“Espero que este seja o Verão em que encontro o amor”: chegou a hora de perder o medo?

O confinamento levou os jovens ao que parecia ser um beco solitário e sem saída. Criativos, adaptaram-se e entraram nas aplicações de encontros para conhecer novas pessoas. Talvez não seja ainda tempo de largar receios, mas este Verão pode ter marcado o “princípio do fim” e o regresso ao amor.

encontros,jovem,actualidade,p3,amor,internet,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
encontros,jovem,actualidade,p3,amor,internet,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
encontros,jovem,actualidade,p3,amor,internet,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio

Por muito medo que tivesse de levar o vírus para casa, Andreia Miranda sabia que precisava de voltar a viver, a sair, a permitir-se conhecer pessoas e alimentar interesses românticos. Dificuldades de socialização agravadas durante o confinamento levaram-na a procurar apoio psicológico. “Sei que fiz o máximo que pude para proteger quem estava ao meu redor, não podia mais sentir-me culpada.”