Prémios Guarda-Rios distinguem projecto de Lousada e Movimento Protejo

O GEOTA voltou a galardoar as boas e as más práticas na protecção dos rios em Portugal. Associação dos Beneficiários do Mira distingue-se pela negativa, tal como a APA e o Governo.

Foto
O projecto de recuperação dos rios Sousa e Mesio foi o grande vencedor dos prémios Guarda-Rios Nelson Garrido

O Lousada Guarda-Rios e a Associação de Beneficiários do Mira (ABM) foram os principais vencedores da segunda edição do Prémio Guarda-Rios, promovido pelo GEOTA, o Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente. Mas, dos dois, apenas o projecto do município lousadense foi distinguido pela positiva; A ABM, tutelada pelo ministério da Agricultura, foi a mais votada na categoria de “Más Práticas”. As duas listas contêm projectos municipais e cívicos, mas também ministérios e associações nacionais. A adesão do público ás votações cresceu “face à primeira edição”. Ao todo foram contabilizados 3316 votos, indica o GEOTA, que também fez as suas escolhas, e vai galardoar o Movimento Protejo, pelo trabalho feito em defesa deste rio internacional.