Laboratório Hercules vai comprar máquina que fará o retrato químico dos Painéis de São Vicente

Com o novo aparelho de XRF, a equipa que estuda esta obra do século XV vai criar um mapa de todos os elementos químicos que a compõem. E com esta informação vai poder chegar a uma cronologia mais detalhada das intervenções que sofreu durante mais de 500 anos.

i-video

A equipa que está a preparar o restauro nos Painéis de São Vicente vai poder contar com uma nova máquina para aprofundar o seu diagnóstico desta pintura do século XV atribuída a Nuno Gonçalves e hoje à guarda do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA). Trata-se de um aparelho de XRF (fluorescência de raios X) que permite analisar de forma não invasiva e, por isso, não destrutiva, os materiais de que esta obra é feita, determinando a sua composição elementar.