Num ano de pandemia fizeram-se menos 4,5 milhões de consultas, cirurgias, urgências e internamentos

Presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares diz que números dos primeiros meses deste ano demonstram que “não está a haver recuperação” da actividade que ficou por fazer durante a pandemia.

Foto
Paulo Pimenta

A redução da actividade foi significativa nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde no primeiro ano da pandemia de covid-19. Entre consultas, cirurgias, urgências e internamentos, houve menos 4,5 milhões de contactos entre Março do ano passado e Fevereiro deste ano, em comparação com o período homólogo, indicam os dados analisados num estudo sobre o impacto do primeiro ano da pandemia na prestação de cuidados de saúde em Portugal que esta quarta-feira vai ser divulgado.