Facebook restringe conta de André Ventura

Em causa estão declarações sobre Eduardo Cabrita que já tinham levado o Twitter a sancionar o líder do Chega. “Parece estranho que seja sempre o Chega e partidos da sua família política a serem atingidos pela censura das redes sociais, a nível interno e internacional”, reage Ventura.

Foto
LUSA/MANUEL FERNANDO ARAÚJO

A rede social Facebook restringiu a actividade da conta de André Ventura por 24 horas por violação das normas da plataforma, segundo confirmou o líder do Chega, este domingo, ao PÚBLICO. Entre as várias mensagens em causa, denunciadas como conteúdo de ódio, estão as mesmas declarações que já tinham levado o Twitter, em Maio, a limitar a conta do deputado durante 12 horas: “Se é assim que vive a III República, eu também acho que Eduardo Cabrita devia ser decapitado!”

O comentário tinha sido feito em Maio, em reacção à notícia da suspensão, pelo ministro da Administração Interna, da execução da pena aplicada ao agente da PSP Manuel Morais, por chamar no seu Facebook pessoal “aberração” a Ventura e aludir à decapitação de “racistas nauseabundos”.

Em reacção a esta acção do Facebook, André Ventura disse ao PÚBLICO que acha “estranho que seja sempre o Chega e partidos da sua família política a serem atingidos pela censura das redes sociais, a nível interno e internacional”.

“Continuaremos a resistir”, acrescentou. Na altura da suspensão temporária da sua conta no Twitter, Ventura já tinha considerado em declarações ao PÚBLICO “inacreditável” que a rede “comece a funcionar como filtro de censura política”.

O Facebook tem sido uma das principais plataformas para a divulgação de iniciativas, eventos e manifestações do Chega. A restrição em curso não afecta a visibilidade da conta nem de conteúdos já publicados, desde que estes não infrinjam as regras da plataforma. No entanto, impede a utilização de algumas ou de todas as suas funcionalidades, nomeadamente a publicação e partilha de novos conteúdos.