Muito mais resiliência, muito menos recuperação

Ultrapassada a crise pandémica, a crise das alterações climáticas persiste e exige respostas mais estruturadas e sustentáveis.

Sem questionar o mérito enquanto iniciativa política, nem a sua absoluta necessidade social, há nas propostas do Plano Europeu de Recuperação e Resiliência (PRR) uma ideia subjacente que consideramos particularmente preocupante. O PRR pretende responder aos problemas socioeconómicos causados pela pandemia através de uma retoma da atividade económica quantitativamente superior ao status quo ante-pandemia e qualitativamente igual. Mas é evidente que, ultrapassada a crise pandémica, a crise das alterações climáticas persiste e exige respostas mais estruturadas e sustentáveis - id est: qualitativamente diferentes. Na verdade, impõe-se uma alteração radical do paradigma do crescimento económico.

Sugerir correcção
Comentar