Há empregados de limpeza hospitalar na linha da frente que ainda não foram vacinados

Como trabalham para empresas prestadoras de serviços e não pertencem aos quadros dos centros hospitalares, os empregados de limpeza não figuram na lista de prioritários definida pela Direcção-Geral de Saúde. Há, no entanto, hospitais que os incluíram nas listas de vacinação dos serviços mais críticos. Situação preocupa sindicato. “Estes trabalhadores estão a correr todos os riscos, como um enfermeiro ou um auxiliar.”

Foto
Miguel Manso/Arquivo

Há trabalhadores da limpeza de hospitais, alguns a trabalhar na linha da frente de combate à pandemia, que ainda não foram vacinados. Como são trabalhadores contratados a empresas externas ao Serviço Nacional de Saúde não são contabilizados no plano prioritário, o que faz com que pelo menos metade dos trabalhadores deste sector não tenha recebido ainda qualquer dose da vacina, estima o Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas (STAD). 

Sugerir correcção
Ler 4 comentários