Norte quer metade dos próximos fundos europeus e mais autonomia para os gerir

Conselho Regional apela ao Governo que respeite os princípios da coesão territorial e dê à região capacidade de decidir sobre as opções de investimento mais adequadas

Foto
O Terminal de Cruzeiros e sede do centro de investigação CIIMAR é um dos muitos investimentos apoiados por fundos regionais fvl Fernando Veludo/NFACTOS

O Conselho Regional do Norte pretende que a região ganhe autonomia de decisão na gestão do próximo quadro comunitário de apoio para o ciclo 2021-2027 e espera que a região garanta acesso a 50% do Portugal 2030. Numa reunião realizada esta tarde e que ainda decorre, os membros deste órgão que reúne autarcas e representantes de outros organismos aprovaram por larga maioria um documento em que apelam ao Governo que reforce o próximo programa regional com fundos actualmente geridos por programas sectoriais. E pedem mais articulação dos fundos da política agrícola com as opções de desenvolvimento desta região, onde também há agricultura, alertam.