A Rua dos Pescadores, na Costa de Caparica, já está em obra

Obra deverá estar pronta no final de Março de 2021 e implicará um investimento de cerca de 650 mil euros.

Foto
Daniel Rocha

Desenhou-se desde cedo como artéria principal da Costa de Caparica, quando, ainda no século XVIII, os pescadores ali se reuniam para distribuir o que o mar e o peixe lhes tinham rendido. Já na década de 80 do século XX, transformou-se em zona comercial, concentrando muito comércio e serviços essenciais à cidade. Se tudo correr como o previsto, para o final de Março de 2021, a degradada Rua dos Pescadores estará de cara lavada e pronta para ligar o interior da cidade ao mar.

É “um ícone da cidade” e, por isso, esta é “uma obra fundamental” para a Costa de Caparica, resume o presidente da junta, José Ricardo Martins. O projecto de recuperação da Rua dos Pescadores foi apresentado em Fevereiro, mas a pandemia empurrou o arranque da sua recuperação para meados de Outubro. Está a começar pela zona da Praça da Liberdade e da Avenida da República e o objectivo, nota o autarca, é fazer da icónica rua uma via “essencialmente pedonal”. “Pretende-se devolver espaço público às pessoas, reorganizar a rua, colocar de forma homogénea as esplanadas”, explica o autarca. 

Foto
Daniel Rocha

Segundo o projecto que foi apresentado pela Câmara de Almada, o degradado e antigo pavimento será substituído por lajetas de betão, alternando entre o preto e o branco, “mais resistente e de fácil manutenção”. Será colocada nova iluminação, mobiliário urbano e serão também plantadas árvores para criar zonas de sombra ao longo da rua, o que não existe actualmente. 

O projecto, que implicará um investimento ao município de cerca de 650 mil euros, prevê ainda a criação de um pórtico evocativo para colocação de uma cópia da pedra de armas com brasão real, que se encontrava na Casa da Coroa, numa alusão à vivência histórica da Costa da Caparica.

José Ricardo Martins gostava de ver a rua tornar-se novamente no “pólo agregador” que foi outrora. Para tal, a redefinição do espaço e das esplanadas tem um papel essencial. Estes espaços exteriores serão redimensionados e serão construídos com os mesmos materiais e cores, de modo a homogeneizar as esplanadas, seguindo as regras definidas pela autarquia no regulamento de ocupação do espaço público. 

Para tal, terá de haver um investimento por parte dos comerciantes. Questionado sobre se a junta ou a câmara poderão disponibilizar apoios para a adaptação das esplanadas, o autarca nota que tal está a ser analisado pelo município. Nas que estão sob sua gestão, e a reboque da pandemia, a junta já isentou o pagamento das taxas de ocupação do espaço público até ao final do mandato. 

Depois de várias reuniões para apresentar o projecto, as alterações foram, no geral, bem acolhidas pelos comerciantes, nota o autarca. “Terá que haver aqui alguma sensibilidade. Quem vai beneficiar principalmente da obra da Rua dos Pescadores serão os comerciantes”, sublinha. 

Se tudo correr como o previsto, na próxima época balnear, os veraneantes poderão usufruir e aceder à praia pela renovada Rua dos Pescadores.

Foto