Foto

Com saudades de escape games? Há um virtual para celebrar o Halloween

Tudo o que precisas é de um computador ou tablet com ligação à Internet. Jogo da Timeless Lisbon vai estar disponível da meia-noite de 31 de Outubro até à meia-noite de 2 de Novembro e custa 5,99 euros.

Um escape game virtual chamado O Lado Negro da Magia para celebrar o Dia das Bruxas. É esta a sugestão da Timeless Lisbon, uma empresa especializada em escape games ao ar livre, que este ano, devido à pandemia, se adaptou ao online. A proposta é que, para comemorares o Halloween, reúnas um grupo de amigos ou família e que, juntos ou à distância, desvendem os mistérios ocultos da magia negra.

O jogo está disponível da meia-noite de 31 de Outubro até à meia-noite de 2 de Novembro. O objectivo passa por resolver alguns enigmas lógicos para que, no final, a equipa consiga desbloquear o local onde está um objecto mágico trancado por uma espécie de magia negra. É completamente interactivo — ao clicar em determinados objectos é possível desbloquear outros. Não há perguntas nem quebra-cabeças. 

Para jogares, tens de aceder ao site, idealmente através de um computador ou tablet, escolher a data e a hora da partida e pagar o valor de 5,99 euros. Após estes passos, é fornecida uma password que fica disponível durante 24 horas. Nesse período, é possível jogares as vezes que quiseres e com quem quiseres. “Se as pessoas acharem que o jogo vale mais do que isso”, podem contribuir com o valor desejado, explica ao P3 Jéssica Bronze, co-fundadora da Timeless Lisbon, que quer lançar mais propostas do género no futuro. 

Foi criado para ser jogado em equipa, que tem de ter no mínimo duas pessoas e, no máximo, seis. No entanto, por ser composto por “dois cenários”, há a possibilidade de, se assim o quiseres, dividir o grupo em duas equipas. Se optares por esta via, é possível criares um grupo de, no máximo, oito pessoas, que depois se poderá dividir em quatro por equipa.

Em relação ao tempo de jogo, foi “desenhado para ser feito mais ou menos em 45 minutos, mas não tem um cronómetro”, garante Jéssica Bronze. É possível sempre concluí-lo, independentemente do tempo demorado. É, diz, um jogo “para as pessoas se divertirem”, enquanto também “ajudam um bocadinho a suportar uma altura difícil para este sector”, explica a empresária.

Texto editado por Amanda Ribeiro

Sugerir correcção