Chegar aos outros através do barro negro

Em 2018, o designer francês Noé Duchaufour-Lawrence deixou a França e instalou-se em Portugal, percorrendo o país à procura de técnicas artesanais de trabalho. Encontrou coisas únicas como o barro negro e a soenga. Mas descobriu sobretudo pessoas. E isso exigiu dele mais do que pensara. A galeria Made in Situ acaba de abrir.

Foto
Sanda Vuckovic

Noé Duchaufour-Lawrence não imaginava o tempo que seria preciso para se aproximar de Xana e Carlos. Quando encontrou pela primeira vez os dois artistas-artesãos de Molelos, Tondela, e conheceu o trabalho que fazem com o barro negro — e, sobretudo, a técnica da soenga, a cozedura do barro debaixo da terra — não teve dúvidas de que era ali que queria parar. Mas esse primeiro encontro era apenas o princípio do que viria a ser uma longa viagem.

Sugerir correcção