Como é que as alterações climáticas vão mudar o mundo como o conhecemos?

A Cimeira do Impacto do Desenvolvimento Sustentável revelou que, se não se tomarem medidas de combate ao aumento da temperatura, em 2100 várias regiões do planeta deixarão de existir como hoje as conhecemos.

Foto
Caso não se tomem medidas, em 2099, algumas regiões da Europa podem ver as temperaturas médias a aumentar Andrew Berkley / World Economic Forum

Se não combatermos o aumento da temperatura média anual, dentro de 80 anos incêndios como os que assolam a Califórnia ficarão ainda mais devastadores. Esta é uma das principais conclusões vindas do Fórum Económico Mundial (FEM), que decorre online entre os dias 21 e 27 de Setembro.

A cimeira, que junta líderes de todo o mundo, tem-se mostrado preocupada com as questões ambientais. Recorrendo à plataforma EarthTime, da Universidade de Carnegie Mellon, foram feitas previsões que apontam para dados preocupantes. De acordo com as informações divulgadas, se não se tomarem medidas de combate ao aumento da temperatura, em 2100 várias regiões do planeta deixarão de existir como hoje as conhecemos.

Foto
Com o aquecimento global, algumas regiões do globo podiam ter um aumento significativo da temperatura Andrew Berkeley / World Economic Forum

"Nova Deli passará a ter oito meses com uma temperatura média de 32 graus Celsius, enquanto, actualmente, tem seis”, refere o comunicado. Este aumento fará com que o nível médio das águas do mar acabe por subir, o que deixaria “Miami e Fort Lauderdale, na Flórida, debaixo de água” ou que “várias regiões do planeta tivessem temperaturas médias de 38ºC entre Junho e Agosto”. Com isto, áreas de floresta podem vir a desaparecer devido a incêndios. 

Foto
A região da Flórida poderá sofrer com o aumento do nível médio das águas do mar, com Miami e Fort Lauderale a ficarem debaixo de água Andrew Berkeley / World Economic Forum

Segundo Stephan Mergenthaler, um dos responsáveis pelo encontro online, “visualizar os efeitos destas tendências de aumento de temperatura, com base em dados científicos, pode ajudar a que se tomem acções e se trabalhe com o objectivo” de tentar minimizar os impactos.

Perante isto, os membros do FEM consideram que “políticas climáticas concretas, esforços para combater o descrédito na ciência e a actualização dos sistemas de energia e transporte” devem ser considerados enquanto possíveis formas de combate a este cenário.

Foto
Nesta animação, é possível ver a forma como o aquecimento global iria provocar um aumento na temperatura média na Índia Andrew Berkeley / World Economic Forum

Texto editado por Ana Maria Henriques