Fotografia

Inês está a retratar vidas deixadas em suspenso pela covid-19

A premissa do projecto Suspenso de Inês Ventura é simples: acompanhar e fotografar o quotidiano de quem tem sofrido com a pandemia, especialmente a nível profissional.

"A Carolina vem da área de Comunicação Social, mas toda a sua experiência profissional tem sido na área de producão, seja em publicidade ou em eventos. É uma mulher proactiva, das que arregaça as mangas e encara o trabalho de frente. Só que em Janeiro deste ano, quando não se previa o impacto que toda esta situação iria ter, a empresa onde trabalhava accionou um despedimento colectivo e ela ficou sem emprego. 'No outro dia estava a falar com uma amiga e o que mais me chateia – porque houve aí uma semana que me fui abaixo – é esta inércia forçada. Tu quereres e precisares de trabalhar, mas não há nada de proactivo que tu possas fazer para que isso aconteça. Não poderes ir atrás.'” ©Inês Ventura
Fotogaleria
"A Carolina vem da área de Comunicação Social, mas toda a sua experiência profissional tem sido na área de producão, seja em publicidade ou em eventos. É uma mulher proactiva, das que arregaça as mangas e encara o trabalho de frente. Só que em Janeiro deste ano, quando não se previa o impacto que toda esta situação iria ter, a empresa onde trabalhava accionou um despedimento colectivo e ela ficou sem emprego. 'No outro dia estava a falar com uma amiga e o que mais me chateia – porque houve aí uma semana que me fui abaixo – é esta inércia forçada. Tu quereres e precisares de trabalhar, mas não há nada de proactivo que tu possas fazer para que isso aconteça. Não poderes ir atrás.'” ©Inês Ventura

Uma cabeleireira, um arquitecto ou uma médica são apenas algumas das muitas profissões que a covid-19 veio pôr à prova e que foram capturadas pela lente de Inês Ventura. O projecto chama-se Suspenso e cada história tem sido apresentada no Instagram com três fotos, acompanhadas por legendas com os relatos na primeira pessoa.

“A ideia surgiu quando estávamos em confinamento e pensei que gostaria de fazer alguma coisa para retratar esta época. Comecei a olhar à volta e vi que havia uma data de histórias para serem contadas, achei que seriam interessantes para partilhar com os outros", explica Inês Ventura ao P3. Inspirando-se no projecto Humans of New York, decidiu contar as histórias das pessoas em discurso directo, partilhando-as no Instagram. 

As pessoas retratadas são sobretudo conhecidos ou conhecidos de conhecidos. “Na altura, como estávamos em estado de emergência, não podia sair à rua para fazer este trabalho, mas comecei a fazer alguns contactos. A partir do momento em que comecei a falar com as pessoas, comecei a receber mais sugestões e acho que só uma pessoa das que contactei é que não quis aparecer”, acrescenta a fotógrafa.

O foco principal do projecto é o lado laboral, mostrar como a pandemia tem afectado o trabalho. "A ideia que eu tinha era que as fotografias estivessem enquadradas na profissão da pessoa, apesar de ter retratado desempregados e uma maquilhadora em casa, por exemplo”, revela. A recolha das fotos foi feita "de acordo com a disponibilidade que as pessoas tinham” e os contactos já previamente feitos facilitaram a organização. “O projecto ainda está a decorrer e enquanto encontrar histórias que façam sentido, vou continuar”, conclui Inês Ventura. "A minha ideia inicial seria fazer disto um livro, mas ainda não sei.”

Texto editado por Amanda Ribeiro