p3,urbanismo,estacionamento,comercio,cidades,arquitectura,

Parklets: e se partilhar o estacionamento com os peões fosse o futuro?

A pandemia de covid-19 veio reconfigurar a forma como interagimos com a cidade. Os parklets, que remontam aos anos 70, estão a regressar às ruas, reforçando a necessidade de distanciamento social e a dinamização do comércio local.

Com a pandemia, as cidades exigem mudanças. São Francisco, nos Estados Unidos, voltou a investir nos parklets, uma forma de aproveitar os passeios de estacionamento automóvel para a dinamização do comércio local ou até mesmo para o reforço da necessidade de distanciamento. Mas a cidade californiana não está sozinha. Em Paris, Anne Hidalgo, presidente da câmara, está a promover a extensão dos cafés e restaurantes através da ocupação dos espaços de estacionamento, tal como partilhou numa publicação no Twitter. Em Roterdão, discute-se a possibilidade da criação de terraços nas ruas para actividades comerciais, como os cabeleireiros. E, já em Viena, construiu-se o Parc de La Distance, que promove o distanciamento social e o silêncio.​