Há municípios onde o número de lares ilegais detectados duplicou

A pandemia de covid-19 levou as autarquias a fazer o levantamento de casos em residências de idosos que estão abertas sem qualquer licenciamento. A Segurança Social desaconselha uma acção musculada no fecho de lares, se tiverem boas condições para os utentes.

coronavirus,lares-idosos,idosos,seguranca-social,saude,sociedade,
Foto

Com a ida das autarquias para o terreno, a lista de lares ilegais sinalizados pelas autoridades tem aumentado. Há concelhos onde essa lista duplicou, como são os casos de Palmela ou Ourém, e em Santarém, que anunciou os dados no final de Maio, o número quase mais do que duplicou, de 17 para 42. A covid-19 veio tornar mais urgente saber onde estão estas casas, quantos idosos lá vivem e em que condições vivem, para garantir a prevenção da doença e actuar nos casos onde já tenha chegado. Os distritos com maior concentração de lares ilegais serão mesmo Setúbal e Santarém. A indicação é de João Ferreira de Almeida, presidente da Associação de Lares e Casas de Repouso de Idosos, entidade que em 2012 fez um levantamento deste tipo de casas. O PÚBLICO questionou concelhos destes distritos e conseguiu respostas de alguns.