Vai haver três lares para idosas vítimas de violência doméstica

As casas de abrigo têm estadias curtas e equipas concentradas em autonomizar quem é acolhido. País vai testar um modelo específico para mulheres mais velhas: três estruturas residenciais para idosas com equipas especializadas em violência doméstica. Esta segunda-feira é Dia Mundial de Consciencialização da Violência contra a Pessoa Idosa.

Foto
Paulo Pimenta

Está a quebrar-se o silêncio sobre o que aconteceu no seio de algumas famílias nas semanas do confinamento. A Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica duplicou o número de atendimentos. E mais de mil envolveram mulheres com idade superior a 65 anos. Em preparação, estão três estruturas residenciais para idosas vítimas de violência doméstica — uma no Norte, outra no Centro e outra no Sul.