Oncologia
Rui Gaudencio

Dois meses e meio depois, rastreios oncológicos recomeçam a funcionar

Retoma está a ser feita de forma gradual e cumprindo regras de segurança, garantem as Administrações Regionais de Saúde. Liga Contra o Cancro estima que haverá cerca de 200 diagnósticos de cancro da mama atrasados devido à suspensão do rastreio.

Foram suspensos entre 13 e 16 de Março, altura em que o Governo decretou a paragem da actividade não urgente, para que os serviços de saúde respondessem à pandemia. Dois meses e meio depois, os rastreios oncológicos – mama, colo do útero e colorrectal – estão a ser retomados de forma gradual e cumprindo todas as regras de segurança, garantem as Administrações Regionais de Saúde (ARS), que referem que os casos positivos continuaram a ser acompanhados nos hospitais.