musica-portuguesa,carlos-paredes,zeca-afonso,culturaipsilon,musica,coimbra,
DR

Como as melodias levaram Pedro Jóia a trazer José Afonso para a sua guitarra

Depois de dedicar discos às obras de Carlos Paredes e Armandinho, Pedro Jóia traz para a sua guitarra canções de José Afonso. Zeca, o disco que hoje chega às lojas, é um olhar musical distintivo sobre a obra de um autor que já o fascinava desde criança.

No ano em que Pedro Jóia nasceu, 1970, José Afonso foi a Londres gravar um disco: Traz Outro Amigo Também. Meio século passado, o então recém-nascido que se tornou guitarrista junta-se ao chamamento sugerido no título da canção. E gravou-a, num disco exclusivamente dedicado à obra de José Afonso. Chamou-lhe Zeca, diminutivo pelo qual o cantor e compositor era conhecido entre familiares, amigos ou admiradores (embora nunca o tenha usado nos discos nem na assinatura das suas canções) e chega ao mercado esta sexta-feira, 29 de Maio, com um total de 10 temas, todos eles instrumentais, onde à guitarra de Pedro Jóia se junta, em sete deles, o som das percussões de José Salgueiro.