Apresentado calendário do desconfinamento. Proibidos ajuntamentos de mais de dez pessoas, teletrabalho obrigatório em Maio

O primeiro-ministro apresentou o plano de desconfinamento. O estado de calamidade aprovado pelo Conselho de Ministros entrará em vigor imediatamente após o término do estado de emergência, ou seja, ao início da madrugada de domingo.

Foto
António Costa apresentou esta quinta-feira calendário do desconfinamento MIGUEL MANSO

A partir de segunda-feira, 4 de Maio, o país irá abrir algumas portas. Mas com cautela. Além do comércio local (com lojas com menos de 200 metros quadrados), o Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira um conjunto de medidas de reabertura da economia, mas também de cuidados redobrados. Por exemplo, a utilização de transportes públicos não deve ultrapassar uma lotação de dois terços e estará agora sujeita ao uso obrigatório de máscara (até agora era apenas recomendado). Além disso, o teletrabalho continuará obrigatório até ao final de Maio e só em Junho haverá luz verde para estudar um regresso aos locais de trabalho daqueles que podem desempenhar as suas funções à distância. Na lista de proibições estão também os ajuntamentos de mais de dez pessoas.