Casa da Música cancela concertos até 3 de Abril

Entre os cancelamentos encontram-se actuações de Dave Holland, Kenny Barron e Jonathan Blake, marcado para esta quinta-feira, da Orquestra Sinfónica do Porto, Bárbara Tinoco e Pedro Caldeira Cabral, entre muitos outros. No Porto, Maus Hábitos, Teatro Sá da Bandeira, Hard Club, Pérola Negra e Gare já tinham anunciado o cancelamento da programação.

A actividade na Casa da Música ficará limitada a visitas guiadas e à restauração
Foto
A actividade na Casa da Música ficará limitada a visitas guiadas e à restauração Paulo Pimenta

A Casa da Música, no Porto, anunciou esta quinta-feria o cancelamento dos concertos até 3 de Abril, limitando a actividade da instituição a visitas guiadas e à restauração. Em comunicado, a Fundação Casa da Música realça que o “reembolso do valor dos bilhetes será feito presencialmente na bilheteira da Casa da Música, se aí foram adquiridos, ou electronicamente, se foram obtidos online, acrescentando ainda que informação adicional será disponibilizada, caso necessário.

O anúncio é feito no dia em que a Casa da Música iria receber o concerto de Dave Holland, Kenny Barron e Jonathan Blake, com o cancelamento a abranger dezenas de espectáculos e actividades da programação da instituição até 3 de Abril, como a actuação da Orquestra Sinfónica do Porto na sexta-feira ou os concertos de Bárbara Tinoco e Pedro Caldeira Cabral, entre muitos outros.

A Casa da Música junta-se assim a dezenas de instituições culturais pelo país que já cancelaram ou adiaram a programação até ao começo de Abril, seguindo a recomendação da Direcção-Geral da Saúde (DGS) para que sejam suspensos eventos em espaços fechados que possam reunir mil pessoas ou em espaços abertos quando o público for superior a cinco mil participantes.

Na quarta-feira, o Maus Hábitos, o Teatro Sá da Bandeira, o Hard Club, Pérola Negra e Gare, todos no Porto, anunciaram que a programação de Março iria ser cancelada (com excepção do Maus Hábitos e do Sá da Bandeira, que estabeleceram como limite os dias 26 e 24 de Março, respetivamente). Em Braga, espaços como o Theatro Circo e o gnration também cancelaram a programação deste mês, enquanto em Lisboa instituições como Centro Cultural de Belém, Fundação Calouste Gulbenkian, Culturgest, Galeria Zé dos Bois, entre muitas outras, também decidiram adoptar as recomendações da DGS.

A Organização Mundial de Saúde declarou, na quarta-feira, a doença Covid-19, provocada pelo novo coronavírus, que surgiu na China em Dezembro de 2019, como pandemia. Portugal registava na quarta-feira 59 casos de infecção. A região Norte continua a registar o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve (três cada).

As medidas já adoptadas em Portugal para conter a pandemia incluem, entre outras, a suspensão das ligações aéreas com a Itália, a suspensão ou condicionamento de visitas a hospitais, lares e prisões, e a realização de jogos de futebol sem público. Em todo o mundo, o novo coronavírus já infectou mais de 124 mil pessoas e provocou mais de 4.500 mortos.

Sugerir correcção