ARCOmadrid: a feira dos infiltrados e dos artistas ao poder

Treze cartazes espalhados por Madrid, onde se lia t’s Just a Matter of Time, coincidiram com a chegada da epidemia do novo coronavírus à cidade. Mas era Félix González-Torres que aterrava no coração do mercado da arte: o artista foi o tema da ARCOmadrid.

O que é um filme? — perguntamos ao curador suíço Hans Ulrich Obrist, que trouxe ao programa paralelo da ARCOmadrid, a feira de arte contemporânea que terminou domingo na capital espanhola, uma exposição com três filmes de animação do norte-americano Ian Cheng. O universo pós-apocalíptico da trilogia Emissaries (2015-17) esconde uma obra complexa inspirada nos jogos vídeo que recorre à inteligência artificial para criar animações digitais com uma dimensão infinita.