Queixa contra Portugal por colocar em risco aves afectadas por aeroporto no Montijo

Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e dois cientistas enviaram a queixa no início do ano, defendendo que Portugal não está a cumprir o acordo que subscreveu sobre a protecção de aves aquáticas migratórias. APA divulgou a declaração de impacte ambiental final do aeroporto muito perto da meia-noite de terça-feira.

Pato
Foto
Observação de aves na reserva natural do estuário do Tejo. O aeroporto projectado para o Montijo vai afectar aves migratórias cujos percursos passam por outros países Rita Chantre

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e dois cientistas enviaram uma queixa contra Portugal para a agência que supervisiona a aplicação do AEWA – African-Eurasian Waterbird Agreement (Acordo para a Conservação das Aves Aquáticas Migratórias Áfrico-euroasiáticas), por considerarem que Portugal, signatário deste acordo, não está a cumprir as suas obrigações, no processo do aeroporto do Montijo.