Reuters/Francois Lenoir (arquivo)
Foto
Reuters/Francois Lenoir (arquivo)

Onda de calor: centenas de mexilhões aparecem cozidos na costa da Califórnia

O estado norte-americano enfrenta temperaturas recorde durante o mês de Junho.

Não é só na Europa que as temperaturas estão a atingir marcos históricos. Uma onda de calor afecta também a Califórnia, nos Estados Unidos, e já causou a morte de centenas ou milhares de mexilhões, que foram encontrados na costa do Pacífico completamente cozidos e com as conchas queimadas. Segundo o New York Times, os termómetros de São Francisco ultrapassaram os 37 graus no dia 11 de Junho – um valor recorde para esta época do ano.

O responsável pela investigação na reserva marinha da Bodega Bay, no norte da Califónia, Jackie Sones, confessou ao Guardian nunca ter visto nada semelhante.

De acordo com o investigador, a onda de calor terá provocado, aparentemente, o maior número de mortes destes moluscos nos últimos 15 anos (pelo menos). Jackie Sones afirmou ao jornal britânico ter recebido, de outros investigadores, relatos de mortes idênticas em várias praias: uma extensão de 140 quilómetros de costa.

Os mexilhões enfrentaram temperaturas acima de 100ºF (37ºC) na maré baixa. “Os mexilhões são conhecidos como uma espécie fundadora. O equivalente às árvores numa floresta – elas fornecem abrigo e habitat a muitos animais, portanto, quando se interfere com esse habitat central, isso vai afectar o resto do sistema”, explicou o investigador.

O biólogo Christopher Harley, da Universidade de British Columbia, identificou um acontecimento semelhante no promontório de Bodega Head, em 2004, mas acredita que teve uma dimensão menor quando comparado com este. “Estes eventos estão definitivamente a tornar-se mais frequentes e mais severos”, disse.

Na Europa, o calor extremo já matou um idoso e um jovem no sul de Espanha. Esta sexta-feira, dia 28 de Junho, França chegou aos 45,9 graus em Gallargues-le-Montueux.

Sugerir correcção