Fotogaleria

Os últimos dias do Daesh e as mulheres e crianças que ficam para trás

A fuga massiva de civis da vila síria de Baghouz, junto à fronteira iraquiana, nos últimos dias, era um prenúncio do que aí vinha: o último reduto do Daesh, o projecto jihadista que transformou um vazio de poder regional num organismo próximo de um Estado soberano, enfrentava os seus derradeiros dias. 

Rodi Said/Reuters
Fotogaleria
Rodi Said/Reuters

Mataram milhares, aprisionaram milhões, cometeram crimes que aterrorizaram populações dentro e fora do seu "califado" na Síria e Iraque, que declararam em 2014. Este sábado, depois de cinco anos de confrontos, foram as forças apoiadas pelos Estados Unidos da América a anunciar que os militantes foram expulsos de Baghouz, no deserto sírio. “Neste dia único, comemoramos os milhares de mártires cujos esforços tornaram isto possível”, afirmou Mustafa Bali, porta-voz das Forças Democráticas Sírias (SDF), no Twitter.

Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters
Sugerir correcção