Torne-se perito

Mónaco demite "vice" Vadim Vasilyev

Presidente do clube, Dmitri Rybolovlev, alegou "erros graves" cometidos no ano passado para justificar decisão.

Foto
LUSA/FRIEDEMANN VOGEL

O Mónaco oficializou esta quinta-feira a demissão do seu vice-presidente Vadim Vasilyev, que ocupava o cargo desde 2013, invocando "erros graves" e os maus resultados desportivos do 18.º classificado da Liga francesa.

O clube do Principado teve um início de temporada desastroso, marcado pela demissão e posterior readmissão do treinador português Leonardo Jardim, depois do fracasso resultante da passagem do francês Thierry Henry pelo banco monegasco.

"Erros graves foram cometidos no ano passado, o que nos levou aos piores resultados desportivos que o clube teve em sete anos", assinalou em comunicado o russo Dmitri Rybolovlev, presidente e principal accionista do Mónaco, já depois de o jornal L'´Équipe ter avançado com a saída de Vasilyev.

Rybolovlev destacou que passou a envolver-se, recentemente, na "gestão e solução" dos problemas do clube, revelando que fez questão de ligar a Leonardo Jardim para lhe pedir desculpas pelo erro cometido em Outubro, quando o técnico luso foi despedido, e que lhe pediu para voltar ao clube sob a promessa de validar todas as suas propostas sobre o reforço da equipa durante o mercado de inverno.

Por seu turno, o também russo Vasilyev, eleito o melhor dirigente do futebol europeu em 2017, comentou que está "orgulhoso" do trabalho que apresentou durante seis anos "intensos", isto, "apesar dos últimos meses difíceis". Durante o tempo em que comandou os destinos do futebol do Mónaco, Vasilyev teve em 2016/17 a melhor época, ano em que o clube monegasco se sagrou campeão francês e alcançou as meias-finais da Liga dos Campeões, tendo sido afastado da final pela Juventus.
 

Sugerir correcção