Web Summit

Nnenna Nwakanma: o pai deu-lhe um nome e a internet uma vida

Durantes os primeiros três meses de vida, aquele bebé não era ninguém. Não tinha nome sequer. Era apenas uma menina. Na terra onde nasceu, no leste da Nigéria, uma criança do sexo feminino é rejeitada porque não se perspectiva que trará benefícios económicos para a família.

A situação mudou quando o pai, ausente durante os primeiros tempos da vida dela, decidiu chamar-lhe “Nnenna”, “mãe”, e inscrever a filha em boas escolas. A rapariga que chegou a não ter nome contrariou as probabilidades e está actualmente no topo de uma empresa tecnológica global: a Fundação World Wide Web, criada por Tim Berners-Lee, o pai da internet.

Menos de metade da população mundial tem acesso à internet, e a maior parte dos que não acedem a ela são mulheres. Nnenna é uma excepção que trabalha para desenhar um novo mapa digital: aquele que um dia irá ligar todos os sete mil milhões de habitantes no planeta.