Ricardo Araújo Pereira e Miguel Góis agora são publicitários - a sério

Dois dos membros dos Gato Fedorento criaram este ano uma agência de publicidade, a Nome Inglês com Style. “O humor tem mais potencialidades na publicidade do que aquilo que está a ser feito em Portugal”, diz Miguel Góis ao PÚBLICO.

Fotogaleria
Miguel Góis e Ricardo Araújo Pereira PÚBLICO
Fotogaleria
Ricardo Araújo Pereira ENRIC VIVES-RUBIO
Fotogaleria
Miguel Góis PEDRO CUNHA

Ricardo Araújo Pereira e Miguel Góis, dois dos quatro humoristas que fundaram os Gato Fedorento, têm uma nova actividade: são criativos publicitários na sua própria agência, que tem no nome a ironia sobre o próprio sector da publicidade. A Nome Inglês com Style nasceu no início do ano e tem para já um orgulhoso cliente, a histórica marca de rebuçados Dr. Bayard. “Estamos só a desfrutar o facto de já termos um cliente. Embrulha, Ogilvy!”, diz Miguel Góis ao PÚBLICO.

Góis e Araújo Pereira são os directores criativos da Nome Inglês com Style, completando-se a equipa fixa com o estratega Tiago Gama Rocha, o gestor de projectos Gustavo Magalhães e o produtor e realizador João Rito. “Parece-nos que o humor tem mais potencialidades na publicidade do que aquilo que está a ser feito em Portugal”, diz Miguel Góis numa entrevista por email ao PÚBLICO.

A popularidade dos Gato Fedorento, projecto humorístico definidor do humor português no início do século XXI e que se encontra em pousio, chama a atenção para esta nova aventura de dois dos seus membros, que sabem que poderão inevitavelmente ser procurados sobretudo por clientes que contem com campanhas com piada. Afinal, o humor tem sido um traço da participação dos Gato ou dos seus elementos individuais, nas várias campanhas de publicidade em que têm participado. Concentram em si essa mais-valia que é também um dos motores para a sua entrada no mercado.

“Nesse nosso primeiro contacto com o mundo da publicidade lembro-me de falarmos entre nós sobre quão estranho era o facto dos criativos de publicidade terem tanto tempo para apresentar uma única ideia, porque nós escrevíamos para jornais, rádio e televisão (numa primeira fase, ainda para outros actores), ao mesmo tempo que escrevíamos o nosso próprio programa. Por isso, na altura aquilo pareceu-nos o trabalho criativo mais relaxado de sempre”, reflecte o director criativo da Nome Inglês com Style. A própria participação como criativos nas campanhas como a Meo - Fora da Box, que resultou numa série online para a operadora de telecomunicações, deu-lhes um cheirinho das possibilidades, embora, sublinha Miguel Góis, não tenham tido assim tanta experiência noutras campanhas,

Agora, independentemente de serem procurados para fazer campanhas com graça, o “objectivo, como em qualquer empresa, é servir os clientes”. E há sempre a possibilidade de a abordagem certa não ser a satírica: “Suponho que um dia destes alguém terá de nos pôr à prova no campo não-humorístico”. Para já, na apresentação da Nome Inglês com Style, a abordagem é mesmo a do piscar de olho. “Consideramos que, em geral, as pessoas consomem pouco. Mas, com o incentivo certo, podem ler menos livros, passar menos tempo com os amigos, e passar a comprar mais produtos”, dizem.

O papel de Ricardo Araújo Pereira e Miguel Góis na agência é o que o próprio nome indica: a criação. Gustavo Magalhães e Tiago Gama Rocha fazem o contacto com os clientes, recolhem as suas necessidades e delineiam uma estratégia. Depois entram os dois humoristas-publicitários, que discutem ideias até chegarem à que os satisfaça. A equipa pode fazer ajustes finais e “durante a fase de produção, eu e o Ricardo acompanhamos as fases de gravação e edição, no sentido de ajudar o João [Rito, produtor e realizador] no que for preciso”.

A Nome Inglês com Style não é uma mudança na vida de Miguel Góis e Ricardo Araújo Pereira, que continuam os seus projectos - Araújo Pereira vai ter um espaço no Jornal das 8 da TVI em 2019, por exemplo. Na publicidade, querem distinguir-se e ser distintivos. “Ter boas ideias, que ajudem os clientes. Há um bombardeamento de mensagens publicitárias e daí resulta que é cada vez mais difícil prender a atenção do consumidor. Acreditamos que a maneira de superar esta dificuldade é ter anúncios mais criativos.”

Notícia corrigida: acrescenta-se o nome de João Rito como membro da equipa fixa da agência