Gastronomia

O comboio presidencial regressa para as vindimas

O comboio de luxo, melhor evento público do mundo 2017, regressa com estrelas Michelin e Ana Moura numa das viagens.
Fotogaleria

O comboio The Presidential regressará este ano para cinco fins-de-semana seguidos entre os meses de Setembro e de Outubro, coincidindo com a temporada de vindimas no vale do Douro. Para esta quinta edição, o comboio de luxo, considerado melhor evento público do mundo no Best Event Awards de 2017, apresenta no seu "cardápio" três estrelas Michelin.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

The Presidential, uma experiência gourmet, inicia a marcha no fim-de-semana de 29 e 30 de Setembro, com o menu a cargo de Miguel Laffan. Nos dias 6 e 7 de Outubro, o chef convidado é Vincent Farges. Tiago Bonito entra a bordo no fim-de-semana de 13 e 14. Nos dias 20 e 21, o menu é preparado a duas mãos pela dupla Ana Moura e Manuel Maldonado. Para finalizar, o menu de degustação dos dias 27 e 28 fica a cargo de João Oliveira.

"Será das edições mais eclécticas que já tivemos, marcada não só por chefs Michelin consagrados, mas também por um regresso antecipado e a nossa primeira mulher a cozinhar a bordo do Presidential", sublinha, em comunicado de imprensa, Gonçalo Castel-Branco, fundador e curador do projecto.

A viagem começa na estação de São Bento, no Porto, tendo como destino a Quinta do Vesúvio, onde terá lugar uma prova de vinhos do Porto da Grahams. Pelo caminho será servido um menu de degustação de quatro pratos (e harmonização de vinhos) preparados a bordo pelo chef. De regresso ao Porto, e de novo a bordo do comboio, os convidados terão à sua disposição uma carruagem-bar com música ao vivo e uma carruagem-salão de chá. O pack de um dia custa 500€ por pessoa. Já nos pacotes de dois (dois mil euros) e três dias (quatro mil euros), os clientes podem optar por "upgrades de luxo, como a descida de barco com almoço e a noite nos melhores hotéis da região do Douro".

O Presidencial, recorde-se, transportou presidentes, chefes de Estado, reis e Papas durante mais de um século. Construído em 1890, serviu a corte do rei D. Luís I como o Comboio Real, recebendo a bordo convidados de honra como a rainha Isabel II e o Papa Paulo VI. Rebaptizado “Comboio Presidencial” no início do século, transportou os Chefes de Estado Portugueses até 1970, altura em que foi oficialmente retirado de circulação. Foi restaurado em 2010 e está desde então em exposição no Museu Nacional Ferroviário.