Ana Rute Costa e Ruben Duarte
Foto
Ana Rute Costa e Ruben Duarte

O poster do Dia Mundial da Arquitectura vai contar uma história em português

O concurso foi promovido pela União Internacional dos Arquitectos e a dupla vencedora é portuguesa.

No próximo Dia Mundial da Arquitectura, 1 de Outubro, arquitectos de todo o mundo vão receber na caixa de correio um poster português, assinado por Ana Rute Costa e Ruben Duarte, vencedores do concurso promovido pela União Internacional dos Arquitectos.

O desafio foi lançado a propósito do 70.º aniversário da organização. Os participantes deveriam criar um poster inspirado no tema "Arquitectura... por um mundo melhor!", a ser utilizado em todo o mundo.

O percurso profissional de Ana Rute Costa iniciou-se em Portugal, mas a arquitectura tem-na levado pela Europa fora. Passou pela Bélgica e hoje vive no Reino Unido, onde lecciona e coordena o primeiro ano de Arquitectura na Norwich University of the Arts.

PÚBLICO -
Foto
O poster ficou em primeiro lugar no concurso da União Internacional dos Arquitectos.

O desenho e a ilustração nunca saíram da vida da arquitecta de 38 anos e, quando conheceu Ruben Duarte, através dos escuteiros, encontrou o aliado perfeito. Ruben é designer, vive em Lisboa e tem vindo a colaborar com agências e ateliers, que o procuram pela relação emocional e funcional entre produtos, serviços e pessoas que imprime em cada trabalho.

Separam-nos 1700 quilómetros, mas a distância nunca foi obstáculo. Comunicam por email e as ideias desenvolvem-se assim mesmo, sem ser preciso pegar no telemóvel. Ana consulta regularmente a página da União Internacional dos Arquitectos e foi numa dessas visitas que encontrou a oportunidade. A ideia surgiu naturalmente. Afinal, é “tão simples”, que levou a arquitecta a pesquisar no Google se era única. “Fiquei surpreendida por não encontrar nada”, conta.

Duas semanas depois, o poster estava concluído.“Fiz o desenho, enviei e o Ruben acabou por fazer o tratamento gráfico da imagem. Ficamos contentes com a primeira solução e também não havia muito tempo”, afirma. Simples assim, como a mensagem que quiseram transmitir: se o mundo é a nossa casa, a nossa casa também pode ser o mundo. “Talvez, se visualizarmos que vivemos sob o mesmo tecto, percebamos a importância de preservarmos o nosso mundo", explica a arquitecta. "É responsabilidade de todos cuidarmos da nossa casa.”

O júri internacional — do qual fizeram parte os designers gráficos Michael Bierut (EUA), Trix Barmettler (Suíça) e Sulki & Min (Coreia do Sul) — escreveu: “Gostamos da mensagem simples, o mundo como uma casa, protegido pelo sol. Faz-nos sentir imediatamente melhor”. O desenho à mão, o contraste entre o sol e a lua e o estilo infantil, evocando Antoine de Saint-Exupéry, conquistou o júri e um deles chegou mesmo a admitir que gostava de ter tido a mesmo ideia.

O trabalho da dupla portuguesa, seleccionado entre 184 posters de 62 países, foi distinguido com um prémio de 1000 euros. “Pensar que é uma imagem que vai ser disseminada em todo o mundo, enviada para vários países, pensar que um pequeno desenho que eu fiz em casa pode atingir essa dimensão mundial, é um orgulho”. A distinção, confessa, motivou-a a ilustrar ainda mais, no tempo livre entre a arquitectura e o ensino.