P2

Palcos da semana

Dias ocupados por arte, música orquestrada, jazz de Zorn e uma estrela síria.
Foto
John Zorn DR

Música
Zorn em Agosto

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Este ano, o Jazz em Agosto não só comemora a 35.ª edição, como o faz com uma programação especial e inédita. Pela primeira vez, estrutura toda a grelha em torno de um único músico: John Zorn, o ecléctico, profícuo e vanguardista compositor e multi-instrumentista nova-iorquino. Além de actuações do próprio Zorn (um deles, na abertura, com o guitarrista Thurston "Sonic Youth" Moore; outro ao órgão de tubos), estes dez dias de jazz contam com colaboradores de projectos seus, artistas que fazem parte da sua etiqueta, a Tzadik, e músicos que se situam no seu raio de influência. Mary Halvorson, Kris Davis, Craig Taborn, Barbara Hannigan, Ikue Mori, Trevor Dunn, Slow Is Possible e The Rite of Trio integram a comitiva. No total, são 18 concertos e cinco filmes – entre eles, um documentário sobre Zorn realizado por Mathieu Amalric.

LISBOA Fundação Calouste Gulbenkian
De 27 de Julho a 5 de Agosto.
Bilhetes de 5€ a 20€ (excepto filmes, filme-concerto de Ikue Mori e concerto de Barbara Hannigan e Stephen Gosling, com entrada livre); passes de 15€ a 135€

 

Foto
Pedro Abrunhosa Paulo Pimenta

Música
Abrunhosa orquestral

No momento em que prepara o sucessor de Contramão (2013), a editar ainda este ano, Pedro Abrunhosa revê temas marcantes da sua carreira, no fecho do Matosinhos em Jazz. O momento é especial porque esses temas ganham novos arranjos, da responsabilidade de Pedro Moreira, para serem interpretados com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. Se este concerto é inédito, o da véspera é um reencontro: Sérgio Godinho e a Orquestra Jazz de Matosinhos mostram como ficam canções como Coro das velhas, Liberdade, Com um brilhozinho nos olhos ou Maré alta quando adaptadas por Pedro Guedes, Carlos Azevedo e Telmo Marques ao registo de big band.

MATOSINHOS Praça Guilhermina Suggia
Dias 27 (Sérgio Godinho) e 28 de Julho (Pedro Abrunhosa), às 22h.
Grátis

 

Foto
Pedro Cabrita Reis NelsonGarrido

Arte
Solar ocupado

Desafiado a ocupar o Solar das Pontes de Marchil, Pedro Cabrita Reis concebeu todo um projecto colectivo, pontuado por obras de Rui Chafes, Sara Bichão, Vasco Araújo, Pedro Calapez, Miguel Palma e Francisco Tropa e muitos mais. "Os artistas que habitam por momentos os labirintos interiores e os espaços abertos desta velha quinta", nota o curador, João Pinharanda, "chegam de tempos diversos, de lugares dispersos e vontades próprias igualmente díspares". 289 – Projecto Pedro Cabrita Reis resulta da acção da 289, associação que se dedica, desde Novembro do ano passado, a converter o edifício do solar (antiga sede da Associação dos Comandos de Faro) num centro artístico para o Algarve.

FARO Solar das Pontes de Marchil
Até 15 de Setembro. Quarta a domingo, das 17h às 21h.
Grátis

 

Foto
DR

Arte
Abrigos na casa

A Norte, é a Casa da Arquitectura que é ocupada. Neste caso, o desafio lançado foi a criação de "um espaço íntimo de abrigo para si próprios, onde se desenvolvam as suas reflexões em torno do habitar no século XXI", explica o texto de apresentação, tomando como inspiração a obra do pioneiro da arquitectura moderna Le Corbusier. Co-organizada pelo Atelier do Corvo e a Otiima Artworks, a exposição Still Cabanon conta com contributos de 27 artistas e ensaístas, entre eles Ângela Ferreira, Armando Rabaça, Eduardo Souto de Moura, Fernanda Fragateiro, José Bártolo, José Pedro Croft, Magda Seifert e Nuno Sousa Vieira.

MATOSINHOS Casa da Arquitectura
Até 16 de Setembro. Terça a domingo, das 10h às 19h (ao fim-de-semana, até às 20h).
Grátis

 

Foto
Omar Souleyman Paulo Pimenta

Música
Para a Síria, com amor

Passou por Paredes de Coura, Glastonbury e muitos outros palcos. Trabalhou com Björk e Damon Albarn. Chama-se Omar Souleyman e é o mais famoso artista sírio dos últimos anos. Lançou vários discos no país natal, muitos gravados em actuações em casamentos, até ser descoberto. Em 2006, quando a norte-americana Sublime Frequencies o fez ingressar no seu catálogo e editou Highway to Hassake, a sua electro-folk-pop cosmopolita – ou "tecno sírio" –, que até ali agitava o mundo árabe, ganhou os ouvidos de toda uma outra parte do globo. Regressa a Portugal para fechar o X Festim - Festival Intermunicipal de Músicas do Mundo com a apresentação do álbum que lançou no ano passado, To Syria, with Love. O concerto está também integrado no Agitágueda, que na recta final ainda recebe Blaya (dia 27), Ella Eyre (28) e Paula Fernandes (29).

ÁGUEDA Largo 1.º de Maio
Dia 26 de Julho, às 22h.
Grátis