Bruno de Carvalho vai impugnar AG e recandidatar-se: “Vamos ver quem vence”

Depois de ter dito que ia deixar de ser sócio, presidente destituído recua e diz agora que se vai recandidatar à presidência. Não aceita a nomeação de Sousa Cintra para a SAD e anuncia que vai pedir a impugnação da assembleia geral que o destituiu.

Bruno de Carvalho, Sporting CP, Fábio Coentrão
Foto
14 horas depois, Bruno de Carvalho mudou de posição LUSA/JOSé SENA GOULãO

É mais um volte-face de Bruno de Carvalho. O presidente destituído do Sporting anunciou no Facebook que não aceita a nomeação de Sousa Cintra para a presidência da SAD (Sociedade Anónima Desportiva) do Sporting, que vai impugnar os resultados da assembleia geral de sábado e que se vai recandidatar à presidência do Sporting.

“Calma. O homem do tremoço vai ser presidente do quê? Da SAD??? Chega!!!! Se é assim que o Torres Pereira quer, então vou à luta”, escreveu Bruno de Carvalho no Facebook. “Não Sousa Cintra, não és o presidente da SAD, pois para isso tens de passar por muitos passos. Agora acabou. Querem guerra. Eu compro! Vou impugnar a AG e o presidente da SAD ainda sou eu! Vou a eleições. Vamos ver quem vence. Se são a maioria dos sócios ou os "podres" e os viscondes”, acrescentou no mesmo post, horas depois de ter anunciado que ia deixar de ser sócio e adepto do Sporting.

A nova posição de Bruno de Carvalho surgiu neste domingo à tarde, depois de a Comissão de Gestão do Sporting, presidida por Artur Torres Pereira, ter anunciado que José Sousa Cintra vai ser o novo presidente da SAD, ocupando o lugar de Bruno de Carvalho. Na mesma conferência de imprensa, a Comissão de gestão anunciou uma auditoria forense às contas do clube e da SAD.

"Eu bem queria mas não consigo. Eu fico com o ordenado congelado, sem receber nada de nada, mas vou à luta pelos milhares que não querem mais os viscondes ou aqueles que querem assaltar o Sporting CP", escreveu Bruno de Carvalho no Facebook, afirmando que a conferência de imprensa da Comissão de Gestão o tirou do sério.

"Por muito que me queira afastar, não consigo! Bem sei o que disse amargurado, traído, ferido, que não queria ser mais adepto nem sócio, mas não consigo... Amo-te Sporting CP e quero continuar a acreditar num Sporting CP sem viscondes ou com eles remetidos ao seu lugar: calados!!!", acrescenta no mesmo post, para justificar a mudança de posição.

Horas depois deste post no Facebook, Bruno de Carvalho falou à TSF para explicar as razões de pedir a impugnação da AG: "Esta AG está ferida. Não foi marcada com os artigos correctos que estão nos estatutos", disse o presidente destituído, acrescentando ainda que a reunião "não teve os votos que seriam necessários para uma AG destitutiva" e que, em terceiro lugar, "há um problema formal grave: uma AG tem que ser anunciada no jornal do Sporting, e não foi".

Numa entrevista em que voltou a criticar Jaime Marta Soares, Bruno de Carvalho reagiu ainda ao anúncio da auditoria forense, qualificando-o como "um golpe de teatro": "Essa auditoria já estava no nosso programa", disse.

Na noite de domingo, Bruno de Carvalho falou ainda à SIC Notícias, onde deu a entender que não permitirá a entrada de Sousa Cintra e da Comissão de Gestão em Alvalade, porque "a acta não está aprovada": "Até lá, por muito que Torres Pereira queira, não é realidade jurídica do Sporting Clube de Portugal".

As declarações de Bruno de Carvalho geram um novo foco de tensão no Sporting, depois de na assembleia geral de sábado os sócios terem votado de forma clara pela destituição do presidente. Bruno de Carvalho perdeu a votação com 71% dos votos e perdeu em todas urnas.

As eleições para os órgãos sociais do Sporting estão marcadas para 8 de Setembro. Depois de Frederico Varandas, ex-médico do clube, Bruno de Carvalho é o segundo candidato anunciado.