A Venezuela está em chamas na foto do ano da World Press Photo

O fotógrafo venezuelano Ronaldo Schemidt, da agência France-Presse, ganhou o prémio principal do concurso.

Foto
DR

O júri do concurso World Press Photo atribuiu o prémio de fotografia do ano ao retrato de um manifestante em chamas na Venezuela, captado, no auge dos protestos contra o presidente Nicolás Maduro, pelo fotógrafo Ronaldo Schemidt, da agência France-Presse.

De uma shortlist de seis finalistas que incluía um perturbador registo da fuga dos rohingya à perseguição do regime birmanês, o delicado retrato de uma mulher raptada pelo Boko Haram, uma imagem das operações de socorro aos feridos de mais um ataque terrorista em Londres e dois testemunhos da luta diária pela sobrevivência da população civil durante a Batalha de Mossul, o júri privilegiou esta "fotografia clássica", destacando a sua "energia instantânea" mas também o seu simbolismo.

A imagem, que também ganhou o primeiro prémio na categoria de Notícia, mostra um manifestante em chamas, na sequência da explosão do depósito de combustível de uma motorizada da Guarda Nacional da Venezuela, durante confrontos com a polícia em Caracas. José Víctor Salazar Balza, de 28 anos, sobreviveu ao incidente com queimaduras de primeiro e segundo grau — e protagoniza também, inusitadamente, a imagem de um outro fotógrafo da AFP, Juan Barreto, que ficou em terceiro lugar na categoria de Notícia nos prémios entregues esta quinta-feira em Amesterdão.

Actualmente radicado no México, Ronaldo Schemidt estava de costas, "a poucos metros" de Balza, quando sentiu "o calor das chamas", contou em Fevereiro ao British Journal of Photography. "Tudo se passou em poucos segundos, por isso eu não sabia o que é que estava a fotografar. Guiei-me pelo instinto, foi tudo muito rápido. Não parei de disparar até perceber o que é que estava a acontecer. Uma pessoa em chamas corria na minha direcção."

"É uma fotografia clássica, mas tem uma energia e uma dinâmica instantâneas. As cores, o movimento... e a composição é óptima, tem força. Senti uma emoção imediata", justificou a presidente do júri, Magdalena Herrera. Whitney C. Johnson, director-adjunto do departamento de fotografia da National Geographic, preferiu destacar o simbolismo da imagem: "O homem tem uma máscara. É como se se representasse não apenas a si próprio, e a si próprio em chamas, mas a própria ideia de uma Venezuela a arder."

Mas além do protagonista também há outros detalhes desta imagem que falam, como notou outro membro do júri, Bulent Kiliç, fotógrafo-chefe da France-Presse na Turquia: "Há uma arma na parede. Diz 'paz'. Isso também lhe dá força." Assim como dá força à ideia de protesto em geral, acrescenta o fotojornalista Eman Mohammed, citado pelo comunicado da World Press Photo: "É uma imagem que dá aquela sensação de mais poder ao povo. Àqueles que se manifestam."

As fotos vencedoras:

Expatriados são retirados de Lagos, Nigéria, "Taking A Stand In Baton Rouge", 1.º Prémio na Categoria de Temas Contemporâneos (Fotografia única) JESCO DENZEL
Um médico tailandês mostra o resultado da operação de mudança de sexo a uma mulher transexual, 2.º Prémio Categoria Temas Contemporâneos (Fotografia única) GIULO DI STURCO
Um médico tailandês mostra o resultado da operação de mudança de sexo a uma mulher transexual, 3.º Prémio Categoria Temas Contemporâneos (Fotografia única) ROGER TURESSON
"Beleza banida". Nos Camarões, mulheres são obrigadas a prender os seios de forma a fazê-los desaparecer, 1.º PrémioCategoria Temas Contemporâneos, (Portefólio) HEBA KHAMIS
"Alimentando a China". A pressão sobre a indústria alimentar chinesa para servir uma população em grande transformação demográfica e económica, 2.º Prémio Categoria Temas Contemporâneos (Portefólio) GEORGE STEINMETZ
"Fúria Branca". Portfolio de uma viagem por três estados depois do comício de Charlottesville, 2.º Prémio Categoria Temas Contemporâneos (Portefólio) ESPEN RASMUSSEN
Um jovem rinoceronte branco, sedado e vendado, antes de ser libertado no Delta do Okavango, Botswana, 1.º Prémio Categoria Ambiente (Fotografia única) NEIL ALDRIGE
Um albatroz atacado por ratos na ilha Marion, em território antárctico sob domínio da África do Sul, 1.º Prémio Categoria Ambiente, (Fotografia única) THOMAS P. PESCHAK
Uma colónia de pinguins na Namíbia. Foto antes (1890) e actual. Vê-se como a população decresceu consideravelmente, 2.º Prémio Categoria Ambiente, (Fotografia única) THOMAS P. PESCHAK
O que resta da floresta da Amazónia Daniel Beltra, 3.º Prémio Categoria Ambiente, (Portefólio) DANIEL BELTRA
Na Holanda, o Food Valley é um local de experimentação na produção alimentar, um bairro de startups que procuram métodos de produção não dependentes de água, 1.º Prémio Categoria Ambiente, (Portefólio) LUCA LOCATELLI
Um portfolio que mostra as diferenças na gestão de resíduos em locais tão díspares quanto Jacarta, Tóquio, Lagos, Nova Iorque, São Paulo e Amesterdão, 2.º Prémio Categoria Ambiente, (Portefólio) KADIR VAN LOHUIZEN
Cadáveres de refugiados rohingya que morreram quando tentavam fugir de barco da Birmânia, 1.º Prémio Categoria, Notícias Gerais, (Fotografia única) PATRICK BROWN
A batalha de Mossul, um portfolio, 1º Prémio Categoria Notícias Gerais, Histórias (Portefólio) IVOR PRICKETT
"Eu sou Waldviertel", 1º. Prémio na Categoria de Projectos de longa duração Carla Kogelman
Águia careca no Alasca, 1º Prémio na Categoria Natureza (Fotografia única) COREY ARNOLD
A recuperação de elefantes órfãos e abandonados no Quénia, 1.º Prémio Categoria Natureza, (Portefólio) AMI VITALE
Duas irmãs acamadas que sofrem de uma rara doença, a síndrome da resignação, que deixa as pessoas sem resposta, 1º Prémio Categoria Pessoas (Fotografia única) MAGNUS WENNMAN
Portfolio de jovens mulheres raptadas pelo Boko Haram e que escaparam ao destino de serem bombistas suicidas na Nigéria, 1º Prémio Categoria Pessoas, (Portefólio) ADAM FERGUSON
A histórica partida de futebol entre Up'ards e Down'ards no encontro anual de Ashbourne (Reino Unido), 1.º Prémio Categoria Desporto (Fotografia única) OLIVER SCARFF
Crianças de cinco a dez anos fazem corridas de cavalos na Indonésia, 1.º Prémio Categoria Desporto (Portefólio) ALAIN SCROEDER
O ataque mortal de Las Vegas que matou 58 pessoas e feriu mais de 500, 1.º Prémio Categoria Notícias (Portefólio) DAVID BECKER, DAVID BECKER
Protestos em Caracas contra Nicolás Maduro, 3.º Prémio na Categoria Notícias, Histórias (Portefólio) JUAN BARRETO
O ataque teroorista na ponte de Westminster em Londres, 2.º Prémio Categoria Notícias (Portefólio) TOBY MELVILLE
Fotogaleria
Sugerir correcção
Ler 2 comentários