Fotografia

O que une e separa todos os irmãos do mundo

Aino e Saima (2016) ©Nelli Palomäki
Fotogaleria
Aino e Saima (2016) ©Nelli Palomäki

Quando falamos de irmãos, a palavra partilhar torna-se praticamente obrigatória. A série Shared, da fotógrafa Nelli Palomäki, propõe uma reflexão sobre um elemento indizível que acredita existir em todas as relações de fraternidade do mundo. "Durante um período das suas vidas (no caso de terem sido criados juntos), os irmãos são forçados a partilhar quase tudo", contou a finlandesa ao P3, em entrevista via email. "Partilhar tanto com alguém durante um período de tempo em que se é tão frágil, ao mesmo tempo que se lida com o crescimento em toda a sua complexidade, dá origem a um tipo de laço muito especial", que implica "amor e coesão, mas também sentimentos mais complexos, como a inveja ou a preocupação". Nelli assume, no presente, os papéis de filha, mãe e irmã; a relação que estabeleceu, desde pequena, com a sua irmã mais velha tornou-se preponderante na sua vida. "Eu não seria uma artista se a minha irmã não se tornasse médica. Como a filha rebelde, queria fazer algo completamente diferente do que ela escolheu. As suas escolhas, no final de contas, ajudaram-me a escolher o meu caminho." O depoimento completo da fotógrafa sobre o tema pode ser lido aqui.

Anton e Joel (2016) ©Nelli Palomäki
Ayda e Teoman (2016) ©Nelli Palomäki
Dora e Vera (2017) ©Nelli Palomäki
Eevi e Enni (2016) ©Nelli Palomäki
Inkeri e Annikki (2016) ©Nelli Palomäki
Isabella e Josefin (2017) ©Nelli Palomäki
Julia e Roi #2 (2017) ©Nelli Palomäki
Kasper e Olivia (2016) ©Nelli Palomäki
Lotta e Olivia (2017) ©Nelli Palomäki
Maria e Sofia (2016) ©Nelli Palomäki
Myrsky e Kukka (2017) ©Nelli Palomäki
Vera, Dora e Antonio (2016) ©Nelli Palomäki
Vincent, Selma e Adrian (2017) ©Nelli Palomäki
Zane e August (2016) ©Nelli Palomäki