Síria

O passado esplendoroso: Alepo antes da guerra

Um minarete do século XI, uma cidadela imponente, um mercado medieval, um centro comercial do século XXI. Antes da guerra, que lá chegou em 2012, Alepo era uma cidade vibrante. Agora está em ruínas.

Vista geral da Cidade Velha de Alepo REUTERS/Khalil Ashawi
Fotogaleria
Vista geral da Cidade Velha de Alepo REUTERS/Khalil Ashawi

Um minarete do século XI, uma cidadela imponente, um mercado medieval, um centro comercial do século XXI. Antes da guerra, que lá chegou em 2012, Alepo era uma cidade vibrante. Agora está em ruínas. Um passado que acabou, como diz a crónica de Sofia Lorena.

Um homem atravessa a rua
Um homem atravessa a rua REUTERS/Khalil Ashawi
Uma igreja
Uma igreja REUTERS/Khalil Ashawi
Cidade Velha
Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Um vendedor na Cidade Velha
Um vendedor na Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Cidadela
Cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
A cidadela
A cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
Grande Mesquita Omíada
Grande Mesquita Omíada REUTERS/Khalil Ashawi
Grande Mesquita Omíada
Grande Mesquita Omíada REUTERS/Khalil Ashawi
Cidadela
Cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
Mercado na Cidade Velha
Mercado na Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Loja de antiguidade na Cidade Velha
Loja de antiguidade na Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Parte do rio Queiq
Parte do rio Queiq REUTERS/Khalil Ashawi
Parte da cidadela
Parte da cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
Mercado na Cidade Velha
Mercado na Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Mercado na Cidade Velha
Mercado na Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Centro comercial
Centro comercial REUTERS/Khalil Ashawi
Hotel Baron
Hotel Baron REUTERS/Khalil Ashawi
Entrada do centro comercial
Entrada do centro comercial REUTERS/Khalil Ashawi
Cidade Velha
Cidade Velha REUTERS/Khalil Ashawi
Centro comercial
Centro comercial REUTERS/Khalil Ashawi
Cidadela
Cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
Lendário Hotel Baron
Lendário Hotel Baron REUTERS/Khalil Ashawi
Crianças brincam na cidadela de Alepo
Crianças brincam na cidadela de Alepo REUTERS/Khalil Ashawi
Cidadela
Cidadela REUTERS/Khalil Ashawi
Sugerir correcção