Opinião

José António Saraiva fala na cama deles

Se de cama falar com o José António Saraiva, depois não se queixe.

Segundo o jornal Diário de Notícias, José António Saraiva vai lançar um livro com conversas privadas que teve com vários políticos portugueses. A notícia promete que o livro fará revelações sobre a vida sexual de vários políticos e gerou de imediato um burburinho nas redes sociais, não pelo hipotético conteúdo do livro, mas pelo facto de Passos Coelho ter aceitado apresentar o livro. As pessoas têm-se mostrado em choque e feito críticas ao ex-primeiro-ministro, que terá dito que vai apresentar o livro mesmo sem o ler pela confiança e respeito que tem por José António Saraiva. Eu atrevo-me a fazer a mesma coisa, ou seja, vou comentar o livro mesmo sem o ler. Faço o mesmo que Passos Coelho, mas pela razão inversa. Passos diz que o faz pelo respeito e pela admiração que tem por José António Saraiva, eu faço-o porque não tenho respeito pelo senhor (e fui aluna dele na Universidade Católica). A notícia é assinada por um jornalista que respeito, João Pedro Henriques, e por isso li e acreditei que o livro divulgará a vida sexual das personalidades. Mas passados uns segundos de crença, pensei no assunto – a vida sexual dos políticos portugueses!?

Deve ser dos temas menos interessantes sobre o qual se pode escrever e até se poderá aplicar um estrangeirismo e dizer que é dos temas menos sexy.

Vida sexual contada ao José António Saraiva em livro… Não li e não vou comprar, mas aviso quem está à espera de encontrar revelações sexuais dos citados que desconfio que a montanha vai parir um rato. Vida sexual? As revelações devem resumir-se a "a tipa é boa" ou a "aquela tipa assessora…", e, no máximo, a alguma coisa menos elegante, provavelmente dita por José António Saraiva e perante a qual o outro apenas deu uma daquelas gargalhadas que os machos dão para não desiludirem o outro macho. Olhando para as fotografias da capa do livro a montanha só não irá parir um rato se José António Saraiva nos revelar que Cunhal andou com Manuela Ferreira Leite ou que Leonor Beleza andou com Sócrates e que, todos os outros andaram uns com os outros. Se forem estas as revelações o livro merece ser um best-seller e merece, caso ainda não exista, que se invente um prémio-revelação para as melhores revelações. Caso contrário, caros potenciais leitores do livro, comprem, mas depois não se lamuriem por as tais revelações serem apenas conversas corriqueiras. 

Se estiver errada e o livro falar mesmo da vida sexual dos políticos, peço desculpas antecipadas a José António Saraiva. Na dúvida sobre o que é escrever sobre a vida sexual, dei uma olhadela em publicações académicas sobre vida sexual, como o Journal of Sexual Medicine ou o Journal of Sex Research, e procurei expressões em artigos sobre vida sexual e cientificamente criei expectativas: o livro só será sobre vida sexual se tiver expressões como líbido, autoerotismo, asfixiofilia, assexuado, candidíase, clímax, cópula, epidídimo, espasmo carpopedal...

Não entendo o espanto pelo facto de José António Saraiva ter pegado em conversas privadas e, sem a autorização dos seus interlocutores, partilhado agora com o público. É correcto? Não. Mas “quem não quer ser lobo não lhe veste a pele”. Neste caso, “quem má cama faz, nela se deita”. Se de cama falar com José António Saraiva, depois não se queixe.

Cientista política