Refugiados cosem lábios pela abertura das fronteiras

Fotogaleria

Está frio, até nevou, mas aqueles homens estão de tronco nu e coseram os lábios com fio de nylon. Estão em greve de fome. Um escreveu “Iran” na testa. Estão sentados em cima dos carris da linha de comboio na fronteira da Grécia com a Macedónia, impedindo o tráfego ferroviário entre os dois países. “Open the border”, diz um cartaz improvisado com um pedaço de cartão. São iranianos, fazem parte dos cerca de mil refugiados que se acumularam nos Balcãs, desde que vários países da região decidiram que só deixariam transitar nas fronteiras como refugiados pessoas vindas de países que estivessem em conflito. Os critérios variam um pouco de país para país, mas aos sírios todos deixam avançar, aos iraquianos em princípio também. Lê o texto completo

Sugerir correcção