Nélson Évora: “Consegui a medalha de bronze no último ensaio, soube-me a ouro”

Atleta português não esconde alegria por conquista após vários meses lesionado.

Nélson Évora conseguiu o ouro em Pequim
Foto
Nélson Évora conseguiu mais uma medalha para Portugal Foto: Wolfgang Rattay/Reuters

Uma medalha de bronze que soube a… ouro. Foi desta forma que Nélson Évora saboreou e festejou o terceiro lugar, com a marca de 17,52 metros, que alcançou na final do triplo salto nos Mundiais de atletismo que decorrem em Pequim.

A próxima meta do campeão olímpico em 2008, feito conquistado também no Ninho de Pássaro, será no próximo ano, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"Foi uma competição dura e consegui a medalha de bronze no último ensaio, soube-me melhor, soube-me a ouro. Era isso que eu ambicionava: poder dar esta alegria a Portugal", começou por dizer Évora, de 31 anos, que só no último ensaio é que assegurou o terceiro lugar. Um regresso às medalhas em Mundiais depois de ter conquistado o título em 2007 e a prata em 2009.

"Não tinha nada a perder. Tive que saltar um bocadinho com a cabeça. Foi 17,52m. Acho que estou a valer um pouco mais, mas aqui o mais importante era assegurar uma medalha, e foi o que fiz. Não podia estar mais satisfeito", explicou o recordista de Portugal (17,74m), que só foi superado por Christian Taylor, campeão olímpico em título e campeão mundial em 2011, e pelo cubano Pedro Pablo Pichardo, que detinha a melhor marca da época (18,08m).

“O próximo ano é que interessa. Já consegui mostrar aos meus adversários que estou de volta e que vai ser também uma competição muito interessante”, perspectivou o atleta do Benfica, citado pela agência Lusa.