Porto de Leixões: um terminal de luz para todas as estações

Fotogaleria

Basta passar uma hora no novo terminal de cruzeiros do Porto de Leixões para observar o modo como a luz incide sobre o revestimento do edifício. São azulejos hexagonais — um milhão deles, para sermos mais precisos — e garantem “iridescência para conseguir uma certa variedade cromática”, explica o arquitecto Luís Pedro Silva. As formas curvilíneas variam entre o branco e o dourado (culpa do sol) e vão-se sucedendo por entre os espaços que compõem este terminal, muito mais do que um mero armazém ou zona de passagem, que agora se inaugura. Neste ovni, botão de rosa branco ou rolo de papel desfolhado — como já lhe chamaram — cabem gabinetes e laboratórios de investigação, um restaurante e área de divulgação, um biotério e todas as zonas de controlo de passageiros a que um terminal obriga. E até um anfiteatro com vista para o que não tem fim, escondido no topo. O novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões recebeu o prémio AZ para melhor edifício comercial ou institucional com mais de mil metros quadrados construído em 2015, tendo sido seleccionado entre 826 projectos de mais de 50 países. Lê o texto completo aqui.

Notícia actaulizada a 18 de Junho, com o prémio AZ

Sugerir correcção