Quanto custa manipular um jogo de futebol?

Homem de Singapura apanhado em escutas a dizer que na Europa um árbitro custa 24 mil euros e um jogo 60 mil.

Foto
Reuters

Chann Sankaran, 33 anos, natural de Singapura, e Krishna Sanjey Ganeshan, 43 anos, com dupla nacionalidade (Reino Unido e Singapura), foram acusados de fraude. Presumivelmente, os dois homens integram um esquema para manipular o resultado de jogos de futebol. 

O caso foi revelado pelo jornal Telegraph, que, numa investigação com jornalistas infiltrados, gravou declarações de um homem de Singapura a dizer quanto custa manipular um jogo.

“Em Inglaterra, o custo é elevado. Normalmente, é [preciso pagar] 70 mil libras [83 mil euros] aos jogadores”, disse o homem, afirmando, por outro lado, que um jogo das divisões secundárias de Inglaterra pode ser manipulado por 50 mil libras [60 mil euros].

O mesmo homem disse que conhecia vários árbitros na Europa e que conseguia corrompê-los por 20 mil libras [24 mil euros].

Num encontro com os jornalistas do Telegraph, a mesma pessoa previu o resultado de um jogo que iria ocorrer no dia seguinte, alegando que estava em “contacto” com os jogadores.

A investigação do Telegraph revela também um pouco do modus operandi destas redes de manipulação de resultados, que operam a partir da Ásia – onde é possível fazer apostas abertas, como quantos golos são marcados durante a primeira parte.

O homem explicou, por exemplo, que muitas vezes os jogadores corrompidos vêem um cartão amarelo nos primeiros dez minutos, como forma de sinalizar que a manipulação do resultado vai mesmo ocorrer.

Sócio de Wilson Raj Perumal – um empresário de Singapura, acusado e condenado por manipulação de resultados – o homem foi detido pela National Crime Agency, um departamento recentemente criado e que é conhecido como o FBI britânico. Entre os detidos estarão também pelo menos três jogadores de futebol, mas nenhum dos principais campeonatos. O ex-futebolista Delroy Facey, agora empresário, será outro dos envolvidos.

Apesar de não envolver agentes das primeiras divisões da Inglaterra, este caso é significativo, porque é a primeira vez que em Inglaterra se conseguem provas de um caso de manipulação de resultados.

A manipulação de resultados é um problema sério no futebol mundial. Em Fevereiro, investigadores da Europol identificaram mais de 380 jogos de futebol manipulados na Europa, incluindo dois encontros da Liga dos Campeões e partidas de qualificação para o Europeu e o Mundial, bem como “jogos de topo nas Ligas europeias”.

As apostas online são uma mina de ouro para o futebol, pelos patrocínios que pagam aos clubes, mas são igualmente uma ameaça à integridade da modalidade.

Declan Hill, autor do livro Máfia no Futebol (Saída de Emergência, 2011), disse ao PÚBLICO em Fevereiro que "a viciação de resultados faz pior ao desporto do que o doping" e que é preciso fazer muito para a combater, apesar de as autoridades judiciais e futebolísticas já terem montado sistemas para tentar detectar padrões estranhos nas apostas, que possam indiciar a tentativa de manipular jogos.