Dois mortos em naufrágio na Figueira da Foz

Um veleiro naufragou na tarde desta quarta-feira ao largo da Figueira da Foz. A lancha de socorro da Polícia Marítima também acabou por virar.

Foto
O veleiro "Meri Tuuli", de bandeira alemã Marinha Portuguesa

Duas pessoas morreram num naufrágio ocorrido na tarde desta quarta-feira, na praia do Cabedelo, na Figueira da Foz. Uma das vítimas mortais era um dos cinco tripulantes do veleiro "Meri Tuuli", de bandeira alemã, que naufragou. A outra era um agente da Polícia Marítima, que seguia na lancha de socorro que acabou por virar.

De acordo com um comunicado da Marinha, o alerta foi dado às 17h58, através de um veleiro que se encontrava próximo do local, tendo a Capitania do Porto da Figueira da Foz assumido a coordenação da acção, “empenhando para esse efeito uma lancha e uma mota de água da estação salva-vidas da Figueira da Foz”, com o apoio de uma lancha semi-rígida da Polícia Marítima.

“No decorrer da ação de resgate e devido às condições de mar no local, a embarcação da Polícia Marítima acabou por virar, tendo os três elementos caído à água. Os cinco tripulantes do veleiro e os três agentes da Polícia Marítima foram resgatados da água havendo a lamentar o falecimento de um dos tripulantes e de um elemento da Polícia Marítima”, refere o mesmo comunicado. 

Na sequência do resgate, oito pessoas deram entrada no hospital distrital da Figueira da Foz: os cinco tripulantes do veleiro e os três elementos da Polícia Marítima. As duas mortes confirmadas são de um tripulante do veleiro, de 47 anos, e de um elemento da Polícia Marítima, de 41 anos. A causa das mortes foi afogamento, referiu o director clínico do hospital, Adriano Rodrigues.

Dois dos outros quatro tripulantes do veleiro estão feridos, com lesões traumáticas, e os outros dois apresentam sintomas de hipotermia, tal como os dois elementos da Polícia Marítima.

Vários meios estiveram envolvidos na operação, desde Polícia Marítima, bombeiros voluntários e municipais da Figueira da Foz, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Cruz Vermelha, PSP e GNR e um helicóptero da Protecção Civil. Dezenas de moradores nas imediações também ajudaram no resgate.