CP

Intercidades do Oeste interfere com sinalização

O presidente da CP justificou ontem o atraso na entrada em funcionamento do Intercidades na Linha do Oeste por o furgão gerador necessário para a climatização das carruagens poder interferir com a sinalização da Linha de Sintra.

"A Refer nunca impediu a circulação desse comboio. Apenas colocou restrições ao uso do furgão gerador em dois pequenos troços, entre Oriente e Entrecampos e entre Amadora e Cacém", disse, por seu lado, o porta-voz daquela empresa responsável pela infra-estrutura ferroviária, Rui Reis. A ser assim, terá sido a CP a decidir não avançar com o Intercidades do Oeste, aproveitando esta dificuldade imprevista para recuar num projecto de duvidosa rentabilidade comercial.

O presidente da CP admite apenas que o anúncio do novo serviço foi prejudicado pela dificuldade em colocar o novo material a circular, mas que o problema deverá ser resolvido assim que as condições técnicas o permitam. Crisóstomo Teixeira acrescentou que a empresa já foi autorizada a operar no troço Porto-Braga, onde se colocaram os mesmos problemas, mas que aguarda ainda a compatibilização com o sistema de sinalização da Linha de Sintra.

As incompatibilidades técnicas do material circulante com a sinalização da via não são novas. Há alguns anos, o Lusitânia Expresso, que faz a ligação Lisboa-Madrid, circulava com ar climatizado desligado entre Santa Apolónia e o Entroncamento, porque o furgão gerador da composição (espanhola) interferia nos sinais luminosos. Mas isso não impediu que o comboio circulasse diariamente nos dois sentidos.

As próprias automotoras Allan que a CP tem vindo a modernizar e que se encontram ao serviço na linha da Lousã, estão, por enquanto, impedidas de vir para a Linha do Oeste, porque a Refer não certifica a sua passagem entre Coimbra e Alfarelos. Mais uma vez está em causa a sua incompatibilidade com a sinalização.

O porta-voz da CP, Carlos Madeira, argumenta que a empresa entendeu ser "preferível não pôr a circular o novo serviço sem que estivessem reunidas todas as condições" que os passageiros esperam do Intercidades.