Covid-19 em Portugal: 13 óbitos em 24 horas, maior aumento desde Julho

Houve menos 297 casos em relação a sábado. Desde o dia 9 de Julho que número de óbitos diário não era tão alto.

Zeinal Bava
Foto
Fotografia de arquivo captada num comboio Diogo Ventura/Arquivo

O boletim epidemiológico deste domingo reflecte uma descida no número de casos, que tinham subido de forma consecutiva nos últimos cinco dias. Ao todo, as autoridades de saúde detectaram 552 novas infecções por covid-19 em Portugal, menos 297 do que na véspera.

Contudo, apesar desta descida, verificaram-se 13 óbitos no mesmo período, figura que constitui o maior aumento deste indicador desde 9 de Julho, dia em que esta contagem foi igual, mas em que o número de casos era inferior (418). 

Outro indicador negativo deste domingo é o facto de as 13 mortes não terem sido acompanhadas de forma proporcional por uma descida no número de pacientes internados e em unidades de cuidados intensivos. No primeiro caso, verificam-se 511 internamentos em todo o país (mais 14 do que no interior), dos quais 63 em unidades de cuidados intensivos (menos um do que no boletim divulgado pela Direcção-Geral da Saúde no sábado). 

Recuperaram mais 192 pessoas nas últimas 24 horas, existindo no total 45.596 recuperados desde o início da pandemia, sendo que o número de casos activos no país subiu para 21.069.

Se olharmos para a distribuição geográfica dos novos casos, podemos constatar que o Norte, ao contrário do dia de sábado, é a região com maior número de casos, reunido 49% das 552 infecções detectadas. Lisboa e Vale do Tejo foi responsável por 32% dos casos, a região Centro por 5%. Alentejo e Algarve concentraram 6% dos novos casos.

Nas ilhas, o arquipélago da Madeira detectou um caso de infecção (0,2% do total), enquanto os Açores registaram duas pessoas infectadas com o vírus (0,4%).

Na distribuição das infecções, as mulheres estão em superioridade (37.592) face aos homens (30.985), mas o vírus tem-se mostrado mais letal junto do sexo masculino (963 óbitos) do que no sexo feminino (949 mortes). 

Sugerir correcção