Lovecraft Country, uma viagem pelo racismo dos anos 1950 e de agora

A nova série da HBO baseia-se no livro homónimo de Matt Ruff e foi criada por Misha Green, com produção executiva de J.J. Abrams e Jordan Peele. Falámos com o protagonista, Jonathan Majors.

cultura,racismo,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
Courtney B. Vance, Jonathan Majors e Jurnee Smollett em Lovecraft Country HBO
cultura,racismo,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
HBO

H.P. Lovecraft, o mestre do terror cósmico, era um supremacista branco. Mesmo olhando para ele à luz do início do século XX, o influente autor nascido em 1890 era extremamente racista. É algo presente em algumas das suas histórias, e é ainda mais explícito nos poemas e nas cartas que escreveu. Lovecraft vociferava contra imigrantes, negros ou irlandeses, insurgindo-se contra a miscigenação e a favor de linchamentos. Lovecraft Country, o livro de 2016 de Matt Ruff, quis pegar no legado de Lovecraft e nos tipos de histórias que inspirou, e pensar no lugar que as pessoas negras costumam ter nelas.

Sugerir correcção