Divulgação científica

Vamos conversar sobre ciência à mesa de um bar?

O festival Pint of Science realiza-se em Lisboa e no Porto entre esta segunda e quarta-feira. São três noites, seis bares e 36 investigadores a conversar sobre ciência.
Foto
É a primeira vez que o Pint of Science se realiza em Portugal Enric Vives-Rubio/Arquivo

E se pudesse falar e escutar sobre um empolgante tema de ciência com um copo de cerveja na mão? É esta a proposta do festival de comunicação de ciência Pint of Science, que decorre pela primeira vez em Portugal entre esta segunda e quarta-feira. Ao todo, nessas três noites, em seis bares de Lisboa e do Porto, 36 investigadores vão conversar sobre vários temas científicos. Cada sessão custa 2,5 euros.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

É a primeira vez que o festival acontece em Portugal, mas tudo começou em 2012, no Reino Unido: uma equipa de investigadores sentiu a necessidade de aproximar a comunidade científica da comunidade geral. Os cientistas Michael Motskin e Praveen Paul organizaram então uma iniciativa chamada Conhece os Investigadores. “Este evento reuniu, num laboratório, pessoas afectadas pela doença de Parkinson, Alzheimer, doença do neurónio motor, esclerose múltipla e os respectivos investigadores para que estes mostrassem o seu trabalho”, lê-se no site da edição portuguesa do festival. E por que não fazer ao contrário e levar o laboratório às pessoas? Assim, em Maio de 2013, fez-se o primeiro Pint of Science.

Esta ideia depressa se espalhou pelo mundo. Agora, durante três dias em Maio, esta iniciativa realiza-se, em simultâneo, em centenas de locais em todo o planeta. Este ano, além de Portugal e do Reino Unido, o festival também está presente em França, Espanha, Itália, Bélgica, Alemanha, Grécia, Holanda, Irlanda, Rússia, Austrália, Singapura, Tailândia, Brasil, Canadá, Costa Rica, México, Paraguai, Estados Unidos e na África do Sul.

“O objectivo é que os investigadores possam dar a conhecer os seus projectos de uma forma simples e interessante, de modo a que a discussão científica seja acessível a todos os presentes”, refere-se num comunicado sobre a iniciativa, que indica que este é já o maior festival de comunicação de ciência do mundo.

O lema da primeira edição do festival em Portugal é “Ciência, Cerveja e Amigos” e tem a organização da associação A Pint of Science Portugal. Em Lisboa, as conversas têm lugar nos bares Delirium Café Lisboa, O Bom o Mau e o Vilão e no Crafty Corner. No Porto, são no Pipa Velha, n’A Fábrica da Picaria e na Cervejaria do Carmo. As conversas estarão divididas em quatro temas: “Cabecinha pensadora” (sobre neurociências, psicologia e psiquiatria); “Com pés e cabeça” (medicina, biologia humana e saúde); “O nosso mundo” (geociências, botânica e zoologia); e “Ter muita lata” (engenharia, robótica e computadores).

Todas as noites, a primeira sessão começa às 19h30 e a última às 21h30. A programação (com os respectivos cientistas e o tema das suas conversas) pode ser consultada aqui. Tudo isto para, como refere o comunicado, se junte “a população portuguesa com investigadores, num ambiente descontraído de forma a promover o conhecimento e a discussão das últimas novidades científicas”.