Obrigado, Jorge!

Foto

Listopad, que quer precisamente dizer Novembro em checo, faz hoje 91 anos e faz este ano 50 que está em Portugal. Natural de Praga, o seu curriculum é tão vasto que difícil é saber o que dele dizer. Vasto e em todos os campos rico: filósofo, professor universitário, escritor, publicista, crítico de teatro, realizador de tv, encenador... Mas, mais que tudo, um homem de raríssimo nível cultural, sempre atento à novidade e actualizado, recusando-se a qualquer tipo de cristalização estética ou de doutrina, surpreende-nos sempre; e não raras vezes antecipando observações que outros só viram ou muito mais tarde ou nem viram.

A isto não se pode deixar de associar o facto deste português ter voltado à sua cidade natal, cerca de 30 anos depois, para encenar uma peça e ter escolhido justamente um Gil Vicente. Ao facto foi dada menos relevância na altura do que às muitas e justas distinções que recebeu. Mas foi a que nos atribuiu ele mesmo numa lição a uma intelectualidade que maioritariamente tende a pasmar com o que é de moda no estrangeiro!

Por isso, no abraço dos parabéns a um sábio de impressionante continuação de produção intelectual e inventiva, quero dar-lhe os parabéns no abraço de gratidão com orgulho que tenho em ser português, independentemente dos nossos (também) defeitos endógenos e do meu país atravessar uma fase tão pouco abonatória da sua História, porque esta faz-se de todas as fases, e em todas as fases com pessoas como o Jorge Listopad.