Matosinhos volta a reparar a "anémona" esta semana

Foto
A escultura She Moves é da autoria da americana Janet Echelman

Rasgão terá sido provocado por actos de vandalismo. A substituição da rede não terá qualquer custo para a câmara

Cinco anos depois de ter sido completamente substituída, a rede da escultura She Moves, da Praça Cidade de S. Salvador, em Matosinhos, vai ser objecto de uma nova operação de reparação. O início da intervenção chegou a estar aprazado para a semana passada, mas, segundo o gabinete de imprensa da câmara, "a reparação era mais exigente do que se previa", pelo que não foi possível avançar de imediato. A substituição da rede rasgada deverá, assim, ficar concluída "até à Páscoa".

Ao que foi possível apurar, o rasgão detectado na estrutura móvel da chamada "anémona gigante" afecta uma área de seis por oito metros, estando apenas prevista a reparação deste pedaço da rede e não, como sucedeu em 2007, a sua substituição total. A Câmara de Matosinhos salienta que a intervenção será executada pela empresa Completo & Faria, sem custos para a autarquia.

"Depois de uma primeira avaliação para que a reparação fosse feita no local, pareceu-nos que seria mais prudente e mais eficaz substituir um troço da rede danificado, com cerca de cinco metros quadrados, que está muito degradado. Foi preciso que o fornecedor da rede, a Euronet, produzisse esse pano novo, que já está pronto, e na próxima semana vamos iniciar a substituição", explicou ao PÚBLICO um administrador da Completo & Faria, a empresa que instalou a rede da She Moves - e que agora a reparará.

Este responsável adiantou que, tanto quanto foi possível apurar, o rasgão na rede terá sido provocado por actos de vandalismo, concretamente por um grupo de jovens que terá construído uma pirâmide humana com o intuito de alcançar o ponto mais baixo da rede, puxando- -a depois. "Com o peso, a rede ter- -se-á rasgado", explicou aquela fonte. "Esperemos que não se repita", acrescentou.

O administrador da Completo & Faria explicou também que a rede se encontra ainda dentro do período de garantia, pelo que o custo da intervenção será suportado por esta empresa e pela Euronet, de acordo com os termos do contrato estabelecido com a Câmara de Matosinhos. O custo ainda não está completamente estimado, mas, segundo aquele responsável, deve rondar mil euros.

Em 2007, a rede da obra de arte criada pela norte-americana Janet Echelman teve de ser totalmente substituída após a constatação de que se encontrava em avançado estado de degradação. Na altura, a fibra que compõe a rede tinha mesmo mudado de cor, apesar de o material utilizado garantir, à partida, a sua perenidade. A autarquia arcou, então, com os custos da reparação.

Composta por três postes metálicos pintados de vermelho e branco (um dos quais com 60 metros) e por uma rede suspensa num anel com 42 metros de diâmetro, a peça She Moves movimenta-se ao sabor do vento e é uma das obras de arte pública mais emblemáticas da região.