Em causa a nova edição de Eugénio de Andrade

Foto

Os Amantes sem Dinheiro surge como Os Amantes do Dinheiro, perversa mudança a merecer veemente condenação

Acaba de sair uma edição da obra de Eugénio de Andrade, em dois volumes, um de poesia, outro de prosa. Esta nova publicação tem a chancela de Modo de Ler - Editores e Livreiros.

Independentemente das considerações que possam ser feitas acerca da organização dos volumes e do seu aspecto gráfico, há um facto que, pela sua extrema gravidade, não pode deixar de ser imediatamente assinalado.

Na cortina de um dos mais paradigmáticos livros de Eugénio de Andrade, Os Amantes sem Dinheiro, e também na inscrição desse título no fundo de algumas páginas, este surge transformado em Os Amantes do Dinheiro, numa perversa mudança que não pode deixar de merecer uma veemente condenação, já que revela a forma deficiente como a edição foi revista.

É para isto que pretendemos chamar a atenção, sugerindo a imediata retirada do mercado do volume em que se contém o deplorável erro que dá ao título de Eugénio um sentido oposto ao que ele tem.