Gaia tem teleférico quase pronto e já projecta outro até ao Porto

Foto
Menezes fez ontem uma viagem de teste sobre a marginal de Gaia paulo pimenta

Projecto está a ser estudado pelo ex-autarca do Porto Nuno Cardoso, no âmbito do projecto de sustentabilidade ambiental a que preside

Enquanto o novo teleférico turístico da marginal de Vila Nova de Gaia vai passeando, para cima e para baixo, em fase de testes, a câmara liderada por Luís Filipe Menezes já projecta outro equipamento do género, mas para atravessar o rio Douro e marcar presença no Porto. E não se trata do prolongamento sonhado do teleférico actual. É uma outra ligação, novinha em folha, entre a zona do ArrábidaShopping, em Gaia, e o Campo Alegre, no Porto.

Segundo divulgou, ontem mesmo, Luís Filipe Menezes, esse projecto está "a ser estudado pelo engenheiro Nuno Cardoso", que assumiu, no final do ano passado, a liderança de um programa de sustentabilidade ambiental, apoiado pela Comissão Europeia e pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) com 73,4 milhões de euros. É no âmbito deste projecto global - que abrange a área dos transportes, reconversão de escolas e iluminação pública - que a ideia de um novo teleférico estará a ser pensada.

De acordo com Luís Filipe Menezes, este teleférico, a concretizar-se, terá um carácter totalmente distinto daquele que já sobrevoa a marginal de Gaia, uma vez que não será destinado a turistas, mas aos milhares de moradores da margem sul do Douro que, diariamente, atravessam a Ponte da Arrábida para ir trabalhar no Porto. "A ideia é ter uma zona de estacionamento do lado de Gaia. O teleférico será maior, uma espécie de "monta-cargas", e poderá transportar até ao Campo Alegre dezenas de pessoas de uma só vez. Aí, podem deslocar-se para diferentes pontos do Porto usando o transporte público", explica Menezes.

Ao que foi possível apurar, esta ideia ainda se encontra numa fase muito embrionária, tanto mais que Nuno Cardoso apenas foi indicado como líder do projecto de sustentabilidade ambiental, no qual se integra, há pouco mais de um mês. Ainda assim, Menezes já sonha em "acabar com o inferno da Ponte da Arrábida" em hora de ponta para algumas centenas de pessoas que a atravessam.

Aquando da divulgação do projecto apoiado pela Comissão Europeia e o BEI - e que é aplicado também em cidades como Londres, Paris, Barcelona e Milão -, a autarquia não fez qualquer referência a este novo teleférico. Na altura, os principais projectos apontados para beneficiar deste apoio eram a substituição da frota de veículos e transportes públicos, com a introdução de veículos eficientes e eléctricos, bem como a reconversão de pavilhões e piscinas municipais.