George Michael "vai mesmo actuar" em Coimbra

Cantor entre os ensaios em Portugal e o tribunal em Londres

a Depois de dois dias de ensaios no Estádio Cidade de Coimbra, o músico britânico George Michael interrompeu ontem a sua estadia em Portugal para viajar até Londres onde respondeu em tribunal pela acusação de condução sob o efeito de drogas. A decisão do tribunal, que deverá ser conhecida em breve, não preocupa os promotores do concerto que garantem que George Michael "vai continuar a ensaiar o espectáculo" e "vai mesmo actuar sábado à noite em Coimbra", afirma Inês Frade, da Ritmos&Blues, a produtora do concerto.O caso remonta a Outubro, quando o músico de 43 anos foi detido pela polícia londrina por conduzir sob o efeito de drogas. Ontem, em tribunal, o cantor admitiu a acusação e declarou-se "envergonhado pelo comportamento" e que estava "perfeitamente preparado para aceitar o castigo correcto". Segundo o jornal britânico Guardian, a sentença foi adiada até 30 de Maio, para permitir a realização de mais testes ao sangue. George Michael regressou ainda durante o dia de ontem a Portugal e hoje já deverá ensaiar novamente no estádio de Coimbra. "Não haverá qualquer problema e o concerto em Coimbra não será prejudicado", continuou Inês Frade.
Este é o primeiro concerto do músico britânico em Portugal e marca o arranque da 25 Live Tour, a digressão comemorativa dos 25 anos de carreira do músico, que vai percorrer 33 estádios de futebol na Europa.
Até ontem tinham sido vendidos cerca 15 mil bilhetes para o concerto em Coimbra, um número muito abaixo da capacidade do estádio (cerca de 40 mil pessoas), mas que não preocupa Álvaro Ramos, da Ritmos&Blues: "Estamos a fazer tudo para que seja um sucesso. Esperamos ter o estádio mais cheio possível. A verdade é que foi tudo feito em contra-relógio e por isso a venda de bilhetes ressentiu-se um pouco", afirmou ontem durante uma visita ao palco.
Além de uma extensa passadeira que vai permitir ao músico circular entre o público, o palco é constituído por um ecrã gigante sobre o qual George Michael se vai mover e criar um "efeito de três dimensões". Perto do palco encontra-se também o camarim que foi decorado de acordo com algumas exigências de músico. "Pediu rosas e lírios, velas e, sobretudo, gosta de ter todos os seus discos preferidos por perto, dos Beatles ao Elton John", revela Inês Frade.
Ontem, a Ritmos&Blues garantiu também que o relvado do estádio de Coimbra vai estar em condições para acolher, no domingo, o jogo entre a Académica e o Sporting, um dia depois do concerto. Todas as estruturas do palco que se encontram no relvado estão colocadas sobre grelhas de plástico perfurado "que deixam a relva respirar", sendo que grande parte da estrutura foi montada sobre a pista de atletismo do estádio. "No domingo já teremos a estrutura completamente desmontada ou pelo menos completamente fora do campo de futebol", garante Álvaro Ramos.