Maior espectáculo de fogo-de--artifício do mundo nasceu em empresa familiar de Felgueiras

A Macedos Pirotecnia foi fundada em 1934. Quase três quartos de seculo depois, marca pontos nos quatro cantos do mundo

O maior espectáculo de fogo-de-artifício do mundo, reconhecido pelo Guinness Book of World Records, realizado no fim de ano na Madeira, foi concebido por uma empresa de Felgueiras liderada por quatro irmãos, sucessores do avô que a criou em 1934. A Macedo"s Pirotecnia tem sido a principal responsável pela realização do espectáculo de fogo-de-artifício na Madeira nos últimos sete anos, e para o seu responsável, Carlos Macedo, nem foi preciso chegar ao Guinness para que, na sua perspectiva, o fogo fosse considerado o maior do mundo. Para os irmãos Macedo, já o era desde 2000. Em todo o caso, o galardão não é desdenhado. "O reconhecimento agora obtido através da Guinness "é uma honra para nós, para a nossa terra, uma mais-valia para a Madeira que, esperemos, continue a contar connosco durante mais alguns anos".O título de maior espectáculo de fogo-de-artifício do mundo foi obtido após uma "acção conjunta entre a Macedo"s e a [Região da] Madeira", que proporcionou à empresa de Felgueiras "todo o apoio técnico e logístico para a criação das condições para que o espectáculo entrasse no Guinness", refere Carlos Macedo. Para além deste recorde, a Macedo"s já obteve vários prémios em conceituados festivais internacionais de pirotecnia, nomeadamente no Mónaco, em Macau e em Xangai.
As directrizes para atribuição desta distinção eram a quantidade de peças e a tonelagem de fogo-de-artifício e a extensão do espectáculo. Para a realização deste, a Macedo"s transportou para a Madeira 15 contentores, num total de 200 toneladas de material e equipamento. Já na ilha recorreram a 38 camiões e a 25 carrinhas para transporte do material. A preparação do fogo-de-artifício iniciou-se com dois meses de antecedência e a montagem no local principiou a 17 de Dezembro. "Terminamos a desmontagem e a limpeza do terreno no dia 4 [de Janeiro]", afirma Carlos Macedo. Um trabalho imenso para um espectáculo que teve a duração de oito minutos, tendo como tema As Quatro Estações, de Vivaldi, irrompendo o fogo a partir de 37 pontos estrategicamente dispostos ao longo da baía da cidade do Funchal, dos quais seis em plataformas marítimas. Ao mesmo tempo, a empresa de Felgueiras tinha a decorrer espectáculos pirotécnicos em Cabo Verde (Cidade da Praia e Boavista), Açores (Praia da Vitória e Angra do Heroísmo), Lagos e Barreiro.

Empresa à espera de vencer concurso em Copacabana
Só "uma estrutura bem organizada" garante a qualidade e a capacidade de produção da Macedo"s, diz o seu responsável. "Somos a primeira empresa de pirotecnia com certificado de qualidade da Europa", acrescenta. A pirotecnia actual recorre a sistemas de comunicação via rádio que permitem a realização de disparos do fogo a grandes distâncias. No caso da Madeira, estes foram realizados a seis quilómetros.
A Macedo"s Pirotecnia tem sido, desde a sua fundação, uma empresa familiar. A terceira geração lidera agora os destinos da firma que já possui associadas em Cabo Verde, nos Açores e na Madeira. Recentemente, adquiriram uma empresa de iluminações festivas para aumentarem o leque de oferta na área dos espectáculos luminosos. Actualmente, trabalham a tempo inteiro na Macedo"s cerca de 30 pessoas além de "128 técnicos credenciados para espectáculos de fogo-de-artifício", os quais são realizados um pouco por todo o mundo.
Anualmente, esta empresa realiza mais de 350 espectáculos de pirotecnia, mas Carlos Macedo lamenta ainda não ter conseguido vencer o concurso para produzir o espectáculo de Copacabana, no Brasil, "que está rotulado de maior do mundo, mas que é um quarto do da Madeira", nota. No ano passado foram eliminados do concurso, "porque faltava um documento que nem era necessário", argumenta.